Teresina - PI

Casal preso pela DEPRE vendia drogas no cartão de crédito

Segundo o delegado Cadena Júnior, a polícia apreendeu 12 trouxas de cocaína e pouco dinheiro vivo. O delegado explica que isso se deve ao dinheiro eletrônico que os acusados recebiam.

Willyam Ricardo
Teresina
Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

A operação deflagrada pela Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (DEPRE) na manhã desta sexta-feira (28), por volta de 6h, prendeu um casal acusado de tráfico de drogas. A prisão ocorreu no Beco da Mariquesa, no bairro Santo Antônio, zona sul de Teresina.

Em entrevista exclusiva ao GP1, o delegado Cadena Júnior, coordenador da DEPRE, afirmou que os dois utilizavam uma máquina de cartão de crédito para a comercialização das vendas. Trata-se de um menor identificado somente pelas iniciais I.S.S., de 17 anos, e uma mulher também identificada pelas inicias F.N.B.V., de 24 anos. Com eles foram apreendidas 12 trouxas de cocaína, que custam em torno de R$ 50 e R$ 70, além de semijoias e um celular roubado.

  • Foto: Brunno Suênio/GP1Delegado Cadena JúniorDelegado Cadena Júnior

“Mas o que mais interessava é que, juntamente com essa cocaína, eles tinham uma máquina de cartão de crédito, que era utilizado com o celular para vender a droga. Nós tínhamos essa informação a partir do aplicativo Depre DH, e esse pessoal estava fazendo o tráfico e vendia no crédito, até pela cocaína ser uma droga mais cara. O menor já tem passagem pela polícia pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e receptação qualificada”, explicou o delegado

Ainda de acordo com Cadena Júnior, o caso surpreendeu, pois antes era mais comum casos de pronta entrega. Embora tenham sido pegos com mais de R$ 600,00 em drogas, a polícia apreendeu somente oitenta e dois reais em dinheiro. O delegado explica que isso se deve ao dinheiro eletrônico que os acusados recebiam.

  • Foto: Divulgação/Polícia CivilMaterial apreendido pela DEPREMaterial apreendido pela DEPRE

“Antigamente, a gente via muito delivery e hoje estamos vendo eles vendendo a partir do crédito, ninguém mais está andando com dinheiro. Por sinal, foi pego pouco dinheiro vivo com ela, menos de cem reais e essas doze trouxinhas de cocaína, que valem entorno de cinquenta a setenta reais. Então, tinha mais de seiscentos reais em drogas, mas não tinha tanto dinheiro, porque eles vendem no crédito”, finalizou.

NOTÍCIA RELACIONADA

Integrante da facção "Bonde dos 40" é preso pela Depre em Teresina

Mais conteúdo sobre: