Teresina - PI

Deputados titulares retornam à Alepi sem comunicar os suplentes

“Estamos voltando a Assembleia com intuito de discutir a mensagem que o governador vai enviar durante toda essa semana ou até a próxima", afirmou Wilson Brandão.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

Os seis suplentes que ocupavam vagas na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) foram pegos de surpresa, na manhã desta segunda-feira (02), com o retorno dos deputados estaduais titulares. Durante entrevista à imprensa, o deputado Wilson Brandão (PP) que estava à frente da Secretaria da Mineração disse que a decisão foi previamente comunicada ao governador Wellington Dias (PT).

“Estamos voltando a Assembleia com intuito de discutir a mensagem que o governador vai enviar durante toda essa semana ou até a próxima. Trata de um novo pedido de empréstimo que está todo dentro das exigências do Tesouro Nacional. Como se trata de um empréstimo que vai discutir obras de infraestrutura, é mais que correto que estejamos aqui para discutir interesses dos municípios onde fomos votados”, disse Brandão.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Wilson BrandãoWilson Brandão

“Claro que por atenção ao governador, nós tivemos que conversar com ele para explicar essa situação. Foi tudo encaminhado ao Palácio de Karnak e agora viemos comunicar a presidência da Assembleia. Isso nos ajuda a discutir o orçamento de 2020”, completou o deputado do Progressistas.

Além de Brandão retornaram à Assembleia os deputados Pablo Santos (MDB), Fábio Novo (PT), Flávio Júnior (PDT), Zé Santana (MDB) e Janainna Marques (PTB). Com isso deixam a Casa os suplentes Elizângela Moura (PCdoB), Warton Lacerda (PT), Cícero Magalhães (PT), Ziza Carvalho (PT), Belê Medeiros (Progressistas) e B. Sá (Progressistas).

Suplentes são importantes

O deputado estadual João Mádison (MDB) falou sobre a situação e colocou que o mais prudente é que o governador Wellington ouça todas as partes envolvidas, inclusive, os parlamentares titulares.

  • Foto: Helio Alef/GP1João MádisonJoão Mádison

“O problema é o orçamento. Isso pode ser resolvido e dialogado com o governador. Os suplentes estão aqui há algum tempo, tem seu projeto político e nós precisamos deles também. Como agora não tem mais coligação é importante fortalecer os suplentes. Acho que o governador tem que ouvir os titulares, ter uma conversa com o secretário Osmar Júnior e buscar a solução para esse problema”, aconselhou João Mádison.

Intervenção do governador

A suplente Belê Medeiros (PP) que estava no mandato há alguns meses, disse que conta com a habilidade de Wellington Dias para resolver o impasse, mesmo negando qualquer mal-estar.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Belê MedeirosBelê Medeiros

“Amanhã nós vamos receber a presença do presidente da Unale, está sendo mobilizada a presença de alguns deputados para que a gente possa ver como vai ser esse encontro. Está tudo sob controle, nada de problema. O governador é chefe nº 1 desse processo e vai ser habilidoso e saber resolver. Eles [titulares] têm direito [de voltar], o mandato é deles. Se entendem que não devem ficar lá [nas secretarias], nem nós e nem o governador podemos impedir. Mas as coisas serão resolvidas da melhor maneira possível”, acredita Belê.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Belê Medeiros diz que está alinhada com os interesses de Wellington

Júlio Arcoverde confirma Wilson Brandão na Secretaria de Mineração