Teresina - PI

Dr. Pessoa critica decreto de indulto assinado por Michel Temer

É um verdadeiro descalabro vermos um presidente, que diga-se de passagem não tem legitimidade para ocupar esse cargo, acobertando uma corja de ladrões", disse o presidente.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O deputado estadual pelo PSD do Piauí Dr. Pessoa, externou total indignação ao decreto de indulto natalino assinado pelo presidente da República, Michel Temer (MDB) reduzindo o tempo de cumprimento das penas a condenados por crimes cometidos sem violência ou sem grave ameaça.

O piauiense disse que além de não ter legitimidade para comandar o País, Temer adota medidas para proteger bandidos. “É um verdadeiro descalabro vermos um presidente, que diga-se de passagem não tem legitimidade para ocupar esse cargo, acobertando uma corja de ladrões e bandidos que só fizeram mal ao povo, assim como ele está fazendo. Portanto eu não concordo com isso e não poderia deixar de externar a moinha indignação”, disse o parlamentar.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Dr. PessoaDr. Pessoa

Dr. Pessoa seguiu avaliado a medida do presidente da República. “Ele está beneficiando muita gente que não trilhou o caminho da honestidade e do respeito ao próximo. O que nós temos presenciado são gatunos se aproveitando da sociedade que, ao invés de ser a protegida, está à mercê da má sorte. Enquanto isso, vemos bandidos, inclusive, do colarinho branco, ganhando privilégios e regalias”, frisou o deputado estadual.

O decreto foi assinado por Temer na última sexta-feira (22). O indulto natalino é um perdão de pena e costuma ser concedido todos os anos em período próximo ao do Natal. No ano passado, Temer colocou os beneficiados pessoas condenadas a no máximo 12 anos e que, até 25 de dezembro de 2016, tivessem cumprido um quarto da pena, desde que não fossem reincidentes. Já neste ano, ele não estabeleceu um período máximo e ainda reduziu para um quinto o tempo de cumprimento da pena para os não reincidentes.

Condenados por crimes como corrupção e lavagem de dinheiro estão entre os beneficiados por todo indulto natalino já que esses crimes são considerados sem violência ou grave ameaça.

Mais conteúdo sobre: