Piauí

Empresário diz que Água Forte nunca se envolveu em corrupção

Segundo a nota, Djalma é ex-sócio da empresa Água Forte Saneamento Ambiental e Engenharia LTDA e que ela nunca esteve envolvida em qualquer esquema de corrupção ou fraude a licitações.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O empresário Djalma Benedito da Silva Brandão, através de seu advogado, enviou nesta segunda-feira (21), direito de resposta sobre matéria publicada no dia 15 de janeiro deste ano intitulada “Mão Santa fecha contrato com empresário acusado de fraude em SP”.

Segundo a nota, Djalma é ex-sócio da empresa Água Forte Saneamento Ambiental e Engenharia LTDA e que ela nunca esteve envolvida em qualquer esquema de corrupção ou fraude a licitações.

“É de suma importância pautar que na ocasião em que foi deflagrada a “Operação Sevandija” no município de Ribeirão Preto/SP, a ÁGUA FORTE era apenas uma das empresas contratadas pelo grupo AEGEA para a execução de obras de saneamento, sendo este (o grupo AEGEA) quem efetivamente foi contratado pelo poder público daquele município”, diz trecho da nota.

Confira abaixo o direito de resposta na íntegra:

O Sr. Djalma Brandão, após tomar conhecimento da matéria jornalística veiculada pelo site GP1, vem a público prestar os esclarecimentos que seguem, desde já invocando seu legítimo direito de resposta, conforme lhe assegura a Lei Federal 13.188/15.

De início, cumpre-nos esclarecer que O Sr. Djalma é ex-sócio da ÁGUA FORTE SANEAMENTO AMBIENTAL E ENGENHARIA LTDA, a qual jamais esteve envolvida em qualquer esquema de corrupção ou fraude a licitações.

É de suma importância pautar que na ocasião em que foi deflagrada a “Operação Sevandija” no município de Ribeirão Preto/SP, a ÁGUA FORTE era apenas uma das empresas contratadas pelo grupo AEGEA para a execução de obras de saneamento, sendo este (o grupo AEGEA) quem efetivamente foi contratado pelo poder público daquele município.

Ou seja, o Sr. Djalma nunca sequer manteve contato com qualquer pessoa ligada à administração pública do município de Ribeirão Preto/SP.

Todas as tratativas se deram especificamente no âmbito da relação civil/privada, a título de prestador de serviço pela empresa ÁGUA FORTE, como é comum em todo o país.

Há de se esclarecer ainda que a denúncia formalizada pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, vem se mostrando totalmente infundada e desprovida de qualquer amparo fático-probatório, pelas razões acima mencionadas, e a medida em que as informações são prestadas vão carreando para a punição dos devidos responsáveis.

Como se sabe, acusação não é condenação, e o Sr. Djalma está tendo oportunidade de provar sua inocência, esclarecendo a verdade dos fatos em juízo. Todavia, é importante aqui, desde já, firmar estes esclarecimentos, para que ele e a empresa ÁGUA FORTE não sejam confundidos com os presos e com a empresa investigada na referida operação, respectivamente.

Por fim, registre-se que até a publicação da matéria, o Sr. Djalma não foi contatado por nenhum meio de comunicação para elucidar os fatos e expor sua versão, pelo que se fez necessário requerer seu direito de resposta.

DJALMA BENEDITO DA SILVA BRANDÃO

pp. FERNANDO SONCHIM

Advogado – OAB/SP 196.462