Teresina - PI

Empresários fazem manifestação pedindo reabertura do comércio em Teresina

Por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19), decretos municipais e estaduais proibiram as atividades desde o dia 23 de março.

Andressa Martins
Teresina
Nathalia Carvalho
Teresina
- atualizado

Empresários pedem reabertura do comércio em Teresina

Na manhã desta quinta-feira (28) diversos empresários e trabalhadores protestaram em frente ao Palácio da Cidade pelo retorno das atividades econômicas na capital. Por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19), decretos municipais e estaduais proibiram as atividades desde o dia 23 de março.

O vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Valdeci Cavalcante, cobra que os gestores busquem outros meios de lidar com a pandemia, já que os empresários cumpriram as regras impostas pelos decretos.

“São 100 dias de pandemia declarada. São 70 dias de isolamento. A população se resignou e colaborou com as autoridades esperando que elas dessem uma resposta positiva no sentido de preparar uma cidade, preparar o estado para o enfrentamento dessa pandemia que é perigosa para todos", afirmou o empresário.

Cavalcante disse que os empresários vão continuar lutando para continuar trabalhando. "Nós sabemos também, com a falha do estado e do município em protagonizarem uma assistência devida à população, a classe empresarial que cuida do social, que cuida da economia, que cuida do emprego, da vida e da distribuição de riquezas do país e do estado, não tem como esperar. Estamos na luta e vamos continuar. Queremos trabalhar pela vida e pela paz social”, reafirmou.

Desempregos

O presidente da Associação dos Oficiais Militares do Estado do Piauí, Major Diego Melo, também criticou as medidas impostas nos decretos. “Hoje as pessoas de bem de Teresina e do Piauí se levanta para parar de cavar o buraco que estão enfiando o teresinense e o piauiense, lutando pelo direito constitucional de trabalhar, pelas liberdades constitucionais que o decreto do prefeito e do vereador tolheram do povo do Piauí e de Teresina. Mais de 70 mil empregos foram perdidos, empresas fechadas, famílias passando fome”, declarou.

Academias

O educador físico e dono de academias, Demóstenes Ribeiro, destacou que as atividades físicas são importantes para a saúde, sendo assim é maléfica a intenção de fechar os empreendimentos, parques e avenidas onde as pessoas praticam exercício. Além disso, Demóstenes afirmou que as academias já estão preparadas para retornarem às atividades conforme normas sanitárias.

“São 584 academias no Piauí. Se eu que tenho uma academia tradicional, que tenho estrutura, estou tendo dificuldade, imagina quem está no interior. As academias já estão preparadas para um retorno gradual, retorno responsável, estamos seguindo uma recomendação da Associação Brasileira das Academias, com toda uma série de normas de forma a proporcionar segurança tanto para os clientes como para os colaboradores”, defendeu.

Vereador

O vereador Dr. Lázaro também esteve presente no movimento e criticou duramente as regras impostas pelos gestores. Lázaro acredita que os gestores estão aproveitando a pandemia para desviar dinheiro público.

“É toda uma organização maléfica a fim de se criar uma calamidade com características maiores aqui na nossa cidade do que ela a natureza ou o próprio vírus iria criar. A justificativa é o desvio de dinheiro público e já mostramos isso com R$ 13 milhões que já foram depositados em uma conta de fachada. Entramos em contato com a empresa, denunciamos que estávamos sabendo, esse dinheiro foi depositado na conta da Fundação Municipal de Saúde e foi demonstrada a transição via Whatsapp para nós da comissão de vereadores”, denunciou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Covid-19: empresários decidem reabrir comércio e retomar obras no Piauí

Wellington Dias discute protocolos para retomada das atividades econômicas

Mais conteúdo sobre: