Brasil

Funcionária do MEC desaparece e polícia prende suspeito no DF

Objetos como relógio, telefone e a bolsa da vítima foram encontrados dentro do carro do acusado.

Nayrana Meireles
Teresina
- atualizado

Um homem identificado como Marinésio do Santos Olinto, 41 anos, foi preso por investigadores da 31ª Delegacia de Polícia (Planaltina), acusado de envolvimento no desaparecimento da funcionária do Ministério da Educação (MEC), Letícia Sousa Curado Melo, 26 anos, que sumiu na última sexta-feira (23), no Distrito Federal.

Segundo a Polícia Civil, objetos como relógio, telefone e a bolsa da vítima foram encontrados dentro do carro do acusado no último sábado (24), um dia após o sumiço da jovem.

  • Foto: Arquivo PessoalLetícia de Sousa CuradoLetícia de Sousa Curado

Letícia saiu de casa por volta das 7h, de sexta-feira (23) e, desde então não atendeu às ligações e nem voltou para casa. Familiares contaram à polícia que a jovem tinha marcado de almoçar com a mãe, mas não apareceu.

O carro do suspeito, que é cozinheiro, foi localizado em via pública, no sábado à tarde. Dentro do veículo, no porta luvas, os policiais encontraram uma bolsa com um fichário com marca texto e um relógio, que pertence a vítima.

Em depoimento, o acusado disse que não conhece a vítima e que comprou o celular por R$ 150. Marinésio do Santos é casado e tem uma filha de 16 anos. Agora a polícia trabalha no intituito de encontrar a Letícia.

Imagens de câmeras de segurança

A Polícia Civil coletou imagens de câmeras de segurança próximas ao ponto de ônibus onde Letícia costumava ficar. Segundo as imagens, o veículo do suspeito passou duas vezes em frente ao local onde ela costumava pegar a condução. Pouco tempo depois, o veículo para em frente a Letícia e ela entra no carro.