Piauí

Heráclito Fortes é citado em delação premiada de Sérgio Machado

O político está entre os 18 parlamentares de diferentes partidos que receberam propina.

BRUNA DIAS, DO GP1

O ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, relatou em sua delação premiada ter repassado propina a pelo menos 18 políticos de diferentes partidos, entre eles, o deputado federal Heráclito Fortes (PSB-PI). Foram citados nomes do PMDB, PT, PP, DEM, PSDB e PSB. 

Imagem: Rayane Trajano/GP1Heráclito Fortes(Imagem:Rayane Trajano/GP1)Heráclito Fortes
Segundo a Folha de São Paulo, Sérgio Machado revelou em depoimento que o PMDB, fiador político de sua indicação à presidência da Transpetro, foi o partido que mais arrecadou, acumulando cerca de R$ 100 milhões. Machado afirmou ainda que os políticos o procuravam pedindo doações e, posteriormente, ele solicitava os repasses às empreiteiras que tinham contratos com a Transpetro.

A lista de políticos entregue por Sérgio Machado contém além de Heráclito Fortes, grande adversário do PT, o ex-senador Sérgio Guerra (PSDB-PE, morto em 2014), o senador José Agripino Maia (DEM)-RN) e o deputado Felipe Maia (DEM-RN).

De acordo com sua delação, outros que o procuraram pedindo recursos foram além dos caciques do PMDB Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e José Sarney (AP), também os parlamentares e ex-parlamentares Cândido Vaccarezza (PT-SP), Francisco Dornelles (PP-RJ), Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), Ideli Salvatti (PT-SC), Jorge Bittar (PT-RJ), Garibald Alves (PMDB-RN), Valter Alves (PMDB-RN) e Valdir Raupp (PMDB-RO).

Outro lado

A assessoria do deputado Heráclito Fortes informou que o político está fora do País em missão pela Câmara Federal, e deve retornar ainda nesta quarta-feira (15), mas somente amanhã, deve se pronunciar a respeito da acusação.