Mundo

Herdeiro da Samsung é condenado a 5 anos de prisão

Justiça entendeu que Lee Jae-young pagou propina à ex-presidente Park Geun-hye em troca de benefícios à empresa.

Nayrana Meireles
Teresina
- atualizado

A Justiça da Coreia do Sul condenou Lee Jae-young, herdeiro da Samsung, a cinco anos de prisão. A sentença foi anunciada nesta sexta-feira (25), em Seul. Lee está preso desde fevereiro.

De acordo com informações do G1, a Justiça entendeu que Lee Jae-yong pagou propina ao ex-presidente sul-coreana Park Geun-hye, que está presa, em troca de privilégios concedidos pelo governo à Samsung. O caso de corrupção envolvendo a ex-presidente ficou conhecido como “rasputina”.

  • Foto: Kim Do-hoon/Yonhap via APLee Jae-yongLee Jae-yong

Lee e outros quatro executivos da Samsung foram acusados de subornar a melhor amiga da ex-presidente com milhões de dólares, com o objetivo de obter favores presidenciais e a aprovação de uma polêmica fusão em 2015. "Os acusados tinham vínculos estreitos com o poder e buscavam benefícios pessoais", afirmaram os promotores, que pediram uma sentença de 12 anos para Lee e condenações de entre sete e 10 anos para os outros acusados.

Em sua defesa, Lee afirmou que não teve nenhum papel nas decisões da empresa e que "escutava na maioria das vezes os outros diretores".

Mais conteúdo sobre: