Política

Jair Bolsonaro diz no Twitter que mídia distorce suas palavras

"Nenhum presidente recebeu tanto jornalista no Planalto quanto eu, mesmo que só tenham usado dessa boa vontade para distorcer minhas palavras", disse o presidente.

Brunno Suênio
Teresina

O presidente Jair Bolsonaro usou sua conta no Twitter neste sábado (20) para mais uma vez criticar a imprensa. "Não adianta a imprensa me pintar como seu inimigo. Nenhum presidente recebeu tanto jornalista no Planalto quanto eu, mesmo que só tenham usado dessa boa vontade para distorcer minhas palavras, mudar e agir de má fé ao invés de reproduzir a realidade dos fatos", diz um dos posts do presidente.

Em seguida, Bolsonaro completa: "Sempre defendi liberdade de imprensa, mesmo consciente do papel político-ideológico atual de sua maior parte, contrário aos interesses dos brasileiros, que contamina a informação e gera desinformação. No fundo, morrem de saudades do PT."

Ontem, durante café da manhã com correspondentes estrangeiros, o presidente Jair Bolsonaro fez críticas a governadores do Nordeste, em especial ao governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). "Daqueles governadores de Paraíba, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada para esse cara", disse o presidente em conversa com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O áudio foi captado pela TV Brasil, canal oficial do governo, que transmitiu o café da manhã na íntegra.

As declarações do presidente têm gerado muitas reações até mesmo de militares. O general da reserva, Luiz Rocha Paiva, integrante da Comissão da Anistia, disse que o comentário é "antipatriótico" e "incoerente". O governador Flávio Dino criticou o que chamou de "postura beligerante" e "sectária" de Bolsonaro. Em carta, os governadores do Nordeste também se manifestaram e disseram receber "com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais". Eles também afirmam aguardar esclarecimentos por parte da presidência da República. Ontem, o Palácio do Planalto e a Casa Civil não quiseram comentar a conversa, nem esclarecer o contexto do que foi tratado.

No mesmo café com a imprensa estrangeira, Bolsonaro afirmou que é uma "grande mentira" que existam pessoas passando fome no Brasil. "Falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira. Passa-se mal, não come bem. Aí eu concordo. Agora, passar fome, não", disse Bolsonaro, que, mais tarde, recuou e afirmou que "alguns passam fome".

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro: daqueles governadores de ‘paraíba', o pior é o do Maranhão

Wellington Dias assina carta repudiando fala de Jair Bolsonaro

Mais conteúdo sobre: