Brasil

Justiça condena João de Deus a 40 anos de prisão

João Teixeira de Faria, preso desde dezembro de 2018, é acusado de estupros em série; o médium está condenado em outras duas ações, e as penas, somadas, chegam aos 63 anos.

Por  Estadão Conteúdo

O médium João de Deus foi condenado a 40 anos de reclusão em regime fechado por estupros, cometidos contra cinco mulheres durante atendimentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. A sentença é da juíza da comarca, Rosângela Rodrigues dos Santos. O processo está em segredo de justiça. Essa é a terceira condenação do acusado, cujas penas já somam 63 anos e quatro meses de reclusão.

As informações foram divulgadas pelo site do Tribunal de Justiça de Goiás.

João de Deus responde a 12 denúncias oferecidas pelo Ministério Público Estadual de Goiás. O guia espiritual também já foi condenado a 19 anos e 4 meses de reclusão em regime fechado por violação sexual mediante fraude contra duas mulheres e estupro de vulnerável contra outras duas, além de quatro anos de prisão, em regime aberto, por porte ilegal de armas.

Mais conteúdo sobre: