Bariri - SP

Laudo aponta que universitária Mariana Bazza morreu estrangulada

O laudo não registou indício de abuso sexual, mas a Polícia ainda não descartou. Outros laudos devem sair nos próximos 60 dias

Jeyson Moraes
Teresina

De acordo com o laudo do Instituto Médico Legal de Araraquara-SP, a jovem universitária Mariana Bazza, de 19 anos, foi assassinada por estrangulamento. O principal suspeito, Rodrigo Pereira Alves, foi indiciado por latrocínio.

No dia 24 de setembro, a estudante de fisioterapia estava saindo da academia quando percebeu que o pneu do seu carro estava murcho e aceitou a ajuda de Rodrigo Alves para trocar o pneu, em seguida, ela não foi mais vista.

  • Foto: DivulgaçãoMariana Forti Bazza ainda registrou o homem trocando o pneuMariana Forti Bazza ainda registrou o homem trocando o pneu

No mesmo dia, Rodrigo Pereira foi preso quando tentava se esconder em um telhado de uma residência e apontou onde estaria Mariana. As equipes se dirigiram em busca da jovem e ela foi encontrada morta em um canavial na cidade de Ibitinga-SP, um dia após ter desaparecido.

Segundo as informações da Polícia Civil, o laudo do IML não informa sobre abuso sexual, entretanto, os investigadores não descartam o crime. Outros laudos foram pedidos pela polícia e ainda estão sendo elaborados em São Paulo. O resultado deve sair em até 60 dias.

Notícias relacionadas

Mulher de 59 anos é presa com crack dentro de casa em Timon

Polícia encontra corpo de universitária que estava desaparecida em SP

Vídeo mostra suspeito próximo a carro de Mariana Bazza em SP

Mais conteúdo sobre: