Teresina - PI

Mulher é presa acusada de atear fogo no marido em Teresina

Os policiais chegaram ao local e encontraram a mulher sentada na escada do prédio onde mora o casal.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

A juíza Ana Lucia Terto Madeira Medeiros, da Comarca de Núcleo de Plantão de Teresina decretou na última sexta-feira (21), a prisão preventiva de Danielly Oliveira Eleotério Martins, acusada de atear fogo no corpo do marido, após o sumiço de um par de brincos no apartamento do casal, localizado na zona leste de Teresina. Ela foi presa na quinta-feira (20), logo após o crime.

Na decisão foi citado que os policiais chegaram ao local, e encontraram a mulher sentada na escada do prédio onde mora o casal. A vítima foi localizada no hospital com queimaduras de 2° grau envolvendo cerca de 40% do corpo. O homem relatou que sua esposa praticou o delito porque sumiu um par de brincos, tendo a suspeita entrado em surto.

Uma testemunha relatou que por volta das 19:00 horas do dia 20/06/2019 ela ouviu um barulho estranho de explosão e resolveu subir as escadas para ver o que havia acontecido. Neste mesmo momento ouviu gritos e, de forma súbita, deparou-se com um homem que estava descendo de forma desesperada as escadas e com o corpo em chamas pedindo por socorro.

“A Danielly queria alterar o local onde ocorreu o fato, alegando que queria limpar o apartamento, mas foi impedida pelos vizinhos e informada que a polícia já estava a caminho”, relatou a testemunha.

Diante dos fatos a juíza decidiu converter a prisão de Danielly em preventiva. Ela deverá ficar à disposição da Justiça enquanto responde pelo crime, que pode ser considerado uma tentativa de homicídio qualificado.

*Com colaboração da repórter Victória Xavier

Mais conteúdo sobre: