Coronavírus no Piauí

Nuvem de gafanhotos deve chegar mais fraca ao Brasil, dizem autoridades

O Ministério Agroalimentar da Argentina começou uma pulverização com inseticidas e afirmou que reduziu em 15% a praga.

Nathalia Carvalho
Teresina
- atualizado

A nuvem de gafanhotos que se aproxima do Brasil e do Uruguai pode chegar mais fraca, isso porque Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa) começou nesse fim de semana o controle da praga com pulverização de inseticidas.

De acordo com o último boletim do Senasa, a nuvem está localizada a pouco mais de 100 km do território brasileiro e do uruguaio. A pulverização feita no sábado (27) com os inseticidas reduziu em 15% a quantidade de insetos, já no domingo foram realizadas aplicações de defensivos agrícolas em terras, o que segundo a Senasa deve reduzir ainda mais a concentração dos gafanhotos.

Estado de emergência no Brasil

O Ministério da Agricultura brasileiro realizou a previsão de que os insetos chegarão pela região Sul do Brasil, mas que é pouco provável até o momento que a nuvem avance pelo território nacional. Está sendo feito um monitoramento do governo, já foi decretado inclusive estado de emergência no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

Segundo o relatório do Ministério da Agricultura da Argentina, essa praga é pouco conhecida. A espécie que vem devastando as vegetações causou danos severos à produção do país nos anos de 1960, mas que não traz nenhum risco aos humanos e não transmite doenças.

NOTÍCIA RELACIONADA

Agricultura declara estado de emergência por praga de gafanhotos