Castelo do Piauí - PI

Prefeito de Castelo do Piauí anuncia abertura gradual do comércio

De acordo com o prefeito Magno Soares, estabelecimentos como bares, restaurantes e clubes continuam proibidos de abrir.

Victória Xavier
Teresina
- atualizado

O prefeito de Castelo do Piauí, José Magno Soares da Silva, assinou o decreto nº 1.124 na manhã desta sexta-feira (29) permitindo a abertura gradual do comércio no município a partir da próxima segunda-feira (1).

De acordo com o prefeito Magno Soares, todos os serviços essenciais e não essenciais que irão abrir na segunda-feira (1) precisarão seguir uma série de recomendações para continuarem abertos.

“A vigilância e a Polícia Militar vão fiscalizar todos os estabelecimentos. Já avisamos que os empresários precisam realizar algumas alterações em suas lojas, não se pode flexibilizar a abertura do comercio e não adotar medidas que façam com que os estabelecimentos cumpram, nesse momento o importante é a saúde. Iremos fiscalizar a quantidade pessoas dentro das lojas e o uso obrigatório de máscaras”, contou o prefeito de Castelo do Piauí.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Prefeito Magno SoaresPrefeito Magno Soares

Confira os horários que os estabelecimentos estarão funcionando

Segundo o prefeito Magno Soares, os serviços essenciais continuarão funcionando no horário que foi estabelecimento anteriormente, de segunda a sexta das 7h às 19h e aos sábados até as 12h.

Já os serviços considerados não essenciais como salão de beleza e clinicas de estéticas que com o novo decreto do prefeito estão autorizadas a funcionar, abrirão de 8h às 16h em dias uteis e só poderão atender um cliente por vez.

As academias também estão livres para abrir, mas com horários diferenciados, apenas das 5h às 16h e com horário agendado.

Os estabelecimentos como bares, restaurantes e clubes continuam proibidos de abrirem.

Empresários precisam ajudar

O prefeito de Castelo do Piauí finalizou contando que conta com a ajuda dos empresários para obedecerem todos critérios de segurança. “O novo decreto autoriza o funcionamento de serviços não essenciais. Sabemos que tomamos medidas antecipadas aos demais municípios e por isso precisamos ter exigências e eu estou fazendo isso confiando nos empresários, caso ao contrário seremos obrigados a decretar possível lockdown", ressaltou o gestor.