Suzano - SP

Prefeitura de Suzano decreta luto oficial de três dias após ataque

As atividades nos equipamentos da Secretaria Municipal de Cultura também foram suspensas.

Por  Estadão Conteúdo

A Prefeitura de Suzano decretou luto oficial de três dias consecutivos na cidade (Decreto Municipal nº 9.312/2019) em razão do atentado ocorrido na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, na manhã de quarta-feira, 13, que deixou dez pessoas mortas, incluindo os atiradores, e outras 11 feridas.

“O Executivo se solidariza com familiares e amigos das vítimas e reitera que presta todo o apoio e serviços necessários neste triste momento a todos os envolvidos no episódio”, destaca a nota da prefeitura.

A Secretaria de Educação de Suzano comunica ainda que as aulas na rede municipal de ensino foram suspensas nesta quinta, 14, e sexta-feira, 15, em memória às vítimas do massacre na Escola Estadual Raul Brasil.

  • Foto: Google Street ViewTiroteio ocorreu dentro da Escola Estadual Prof. Raul Brasil, em Suzano (SP)Tiroteio ocorreu dentro da Escola Estadual Prof. Raul Brasil, em Suzano (SP)

Na sexta-feira, os educadores vão se reunirão para definir as ações que serão tomadas junto aos 26 mil alunos das escolas públicas municipais, a partir da próxima segunda-feira,18, para conscientizar e combater a violência e o assédio moral, visando estabelecer uma cultura de paz.

"O trabalho será realizado com equipes de psicólogos. Eles irão atuar junto aos colegas das vítimas e familiares, bem como estudantes das demais unidades das redes estadual e municipal, de forma continuada", destacou a nota.

Atividades nos equipamentos da Secretaria Municipal de Cultura também estão suspensas.

As aulas serão retomadas na segunda-feira, assim como as programações nos Centros Culturais, Teatro Dr. Armando de Ré e Cineteatro Wilma Bentivegna.

Arena Suzano

O velório coletivo das vítimas do massacre na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, começou por volta das 7h, desta quinta-feira, na Arena Suzano no Parque Max Feffer.

Até o momento, 5 mil pessoas passaram pelo local, segundo a Secretaria de Segurança Cidadã de Suzano.

Está programado para as 14h um ato ecumênico no local do velório.

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo também enviou, ainda na quarta-feira, 13, dois psiquiatras e um psicólogo para dar apoio no atendimento às famílias e demais envolvidos na ocorrência, atuando em conjunto com a equipe do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) de Suzano.

A Secretaria também mobilizou médicos do Grupo de Resgate, que atuaram ao lado dos Bombeiros e do Grupamento Aéreo (Águia), fortalecendo o trabalho do Resgate no atendimento pré-hospitalar às vítimas.

Cerca de 50 profissionais da rede municipal de saúde estão prestando atendimento no local do velório, entre médicos psiquiatras e clínicos gerais, psicólogos, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e assistentes sociais.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Vítimas do massacre em escola são veladas em Suzano

Um dos atiradores de Suzano matou comparsa e depois cometeu suicídio

Veja quem são as vítimas do massacre na escola Raul Brasil em Suzano