Piauí

PRF-PI faz balanço de operação que apreendeu R$ 8 milhões em drogas

A Operação Lábaro é uma operação desenvolvida e gerida pelo departamento da PRF em Brasília e contou com a presença de cerca de 500 policiais em todo o Brasil e teve a participação do GNARC.

Andressa Martins
Teresina
Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Piauí convocou uma coletiva da imprensa para divulgar o balanço da Operação Lábaro. A operação, que teve como objetivo o combate ao narcotráfico, foi deflagrada no dia 19 de maio e encerrou na última quarta-feira (29).

A Operação Lábaro é uma operação desenvolvida e gerida pelo departamento da PRF em Brasília e contou com a presença de cerca de 500 policiais em todo o Brasil e teve a participação do Grupo de Repressão ao Narcotráfico (GNARC), de Brasília.

  • Foto: Helio Alef/GP1Coletiva de imprensa da PRFColetiva de imprensa da PRF

Durante a operação no Piauí foram apreendidos mais de R$ 8 milhões em drogas, além de apreensão de cigarros contrabandeados, armas de fogo, cheques falsificados, carros roubados e outros. Foram presos também acusados de tráfico de drogas, estelionatário e outros indivíduos.

De acordo com o chefe do Núcleo de Operações Especiais da PRF no Piauí, Danilo Teive, o objetivo da operação foi alcançado com êxito. O inspetor explicou que o estado do Piauí atualmente é um “corredor” onde passa a droga que vai para os estados do Rio Grande do Norte e do Ceará.

  • Foto: Helio Alef/GP1Danilo Teive, da PRFDanilo Teive, da PRF

“A gente mapeou essas rotas, a gente teve êxito e conseguiu pegar alguns traficantes e esse a ponta do Iceberg. A PRF vai continuar trabalhando intensamente e através dessas investigações que surgiram através da deflagração dessa operação, a gente vai conseguir prender vários e vários traficantes”, afirmou.

Cenário da droga

O coordenador de Operações Especiais da PRF de Brasília, inspetor Bruno Simões, explicou o cenário da droga no país. De acordo com o inspetor, antigamente a droga saía das fronteiras e ficava na região Sul e Sudeste do Brasil, mas hoje vem para as regiões Norte e Nordeste.

  • Foto: Helio Alef/GP1Bruno SimõesBruno Simões

“Antigamente a droga saía da fronteira e ia diretamente para o estado Sudeste. Hoje em dia o cenário é completamente diferente. O tráfico de drogas está indo para o Nordeste, para o Norte e não é à toa que as principais facções criminosas estão instaladas no Nordeste e Norte. Alguns estados estão muito sangrentos. Essa droga além de alimentar o Brasil, está alimentando o exterior, principalmente mandando para a Europa”, explicou.

Números

20 pessoas detidas

3 veículos roubados

3 documentos falsos

16 metros cúbicos de madeira

973 unidades de contrabando

19.738 pacotes de cigarro

R$ 85.814 fruto de contrabando de cigarros

22,5 kg de maconha

133 kg de Cocaína (cloridrato puro)

97 unidades de anfetamina

6 armas de fogo

Contrabando de cigarros

A grande surpresa da operação, segundo o inspetor Danilo Teive, foi a apreensão de cigarros contrabandeados. Segundo o inspetor, a PRF não sabia que as quadrilhas estavam instaladas diretamente no estado. A quadrilha, que foi presa em Picos, “era bem violenta”.

“É uma surpresa para a gente porque a gente não sabia que o contrabando de cigarro estava tão forte no Piauí. A gente sabia que o Piauí era um corredor tanto de drogas como de cigarros, mas não sabia que essas quadrilhas estavam instaladas diretamente no estado do Piauí”, contou o inspetor.

Estelionatário preso

“Em Piripiri houve uma ocorrência criminal importantíssima, que foi um estelionatário que foi preso com vários cheques. A PRF conseguiu ver que esses cheques eram falsos, conseguimos nos comunicar com proprietários de cheques e vendo que eram falsos e ele foi encaminhado para a delegacia”, finalizou Teive.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

PRF-PI encontra 126 mil cigarros escondidos em caminhão na BR 316

PRF apreende R$ 325 mil em caixas de cigarros e bebidas em Picos

PRF apreende semijoias avaliadas em R$ 190 mil na BR 230 em Floriano

PRF apreendeu drogas avaliadas em R$ 8 milhões em quatro dias no Piauí