Economia e Negócios

'Se nada faço, sou omisso; se faço, estou pensando em 2022', diz Bolsonaro

Presidente rebateu as críticas à proposta do governo para bancar o novo programa e afirmou que sua popularidade importuna adversários e grande parte da imprensa.

Por  Estadão Conteúdo

Depois da reação negativa à proposta apresentada pelo governo para financiar o Renda Cidadã, o presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais nesta terça-feira, 29, para rebater críticas sobre seu interesse na reeleição.

Ele negou estar preocupado com a eleições de 2022 e afirmou que o governo e líderes partidários estão "abertos a sugestões".

"Ao longo da minha vida parlamentar nunca me preocupei com reeleição. Sempre exerci meu trabalho na convicção de que o voto era consequência dele", escreveu.

Bolsonaro destacou que sua recém adquirida popularidade - puxada principalmente pelo auxílio emergencial - incomoda adversários, que rotulam suas ações como "eleitoreiras".

"Minha crescente popularidade importuna adversários e grande parte da imprensa, que rotulam qualquer ação minha como eleitoreira. Se nada faço, sou omisso. Se faço, estou pensando em 2022", disse.

Na segunda-feira, 28, o governo apresentou proposta para bancar o Renda Cidadã, programa que deverá substituir o Bolsa Família. O financiamento da iniciativa se dará com o dinheiro de precatórios e recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que, por lei, ficam fora do teto de gastos - a regra constitucional que proíbe que as despesas cresçam em ritmo superior à inflação. A proposta não foi bem recebida pelo mercado e foi alvo de críticas de parlamentares.

"A responsabilidade fiscal e o respeito ao teto são os trilhos da Economia. Estamos abertos a sugestões juntamente com os líderes partidários. O auxílio emergencial, infelizmente para os demagogos e comunistas, não pode ser para sempre", afirmou Bolsonaro.

Mais conteúdo sobre: