Política

Senador Ciro Nogueira admite ter divergências com Wellington Dias

"Tem alguns conflitos, eu não vou negar e o que cabe é o tempo dizer se vamos estar juntos ou não”, afirmou.

Bárbara Rodrigues
Teresina
Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O senador Ciro Nogueira (PP) admitiu nessa segunda-feira (27), em visita ao Assentamento Nova Esperança, que possui várias divergências com o governo de Wellington Dias (PT), mas afirmou que não pretende fazer oposição, nem mesmo após as eleições municipais.

Nas eleições desse ano o PP e o PT devem se enfrentar em vários municípios. Para Ciro Nogueira, o pleito não irá prejudicar a relação entre os dois, mas admitiu que a relação não está boa.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Ciro NogueiraCiro Nogueira

“Cidades em que a gente puder estar junto, vamos estar. Já estivemos separados em eleições municipais passadas e estivemos juntos no Governo do Estado, não quer dizer que vamos se separar não. Tem alguns conflitos, eu não vou negar e o que cabe é o tempo dizer se vamos estar juntos ou não”, afirmou.

Questionado se aprova a forma de Wellington Dias de governar, ele explicou que possuem divergências, mas que isso não o impede de se manter no Governo. Ele disse que a separação entre os dois seria prejudicial. “O Progressistas tem algumas divergências, não vou negar. Somos partidos diferentes. O PT é um partido de extrema esquerda e nós somos um partido de Centro, então temos visão diferente de gestão, mas o que nos une é o estado, uma divisão minha com o governador vai prejudicar o nosso estado e não quero isso para o meu estado. Não vamos fazer oposição só por fazer”, destacou.

Ele explicou que o que tem mantido os dois unidos é o objetivo de trabalhar para melhorar o Piauí. Ciro Nogueira ainda destacou que trouxe muitos recursos para o estado e que possui grande responsabilidade.

“O que me une com o Wellington, muito mais que divergências, é meu amor pelo Piauí. O que seria do estado se eu tivesse rompido lá atrás? O estado estaria em condições muito difíceis, eu fui o grande homem que trouxe recursos para o Piauí. Eu tenho responsabilidade. As vezes o governo está mal e eu vou sair atirando? Eu quero ajudar o governador, pois tenho responsabilidade com a sua gestão, pois fui para a praça pública, fui para o palanque pedir votos para ele, então quero ajudar ele de todas as formas”, revelou.

Críticas de prefeitos

Muitos prefeitos do Progressistas e de outras legendas estão cobrando do governador os repasses de recursos da Saúde que estão atrasados. Ciro Nogueira disse que Wellington Dias deve pagar o que está devendo, pois isso está prejudicando os municípios.

“Acho que tem que ter bom senso. Se deve, tem que pagar. Se eu for na Secretaria de Fazenda dizer que não vou pagar meus débitos, o Estado vai reclamar, então tem que ter o bom senso entre eles. O Estado está com dificuldade, então entrem em um acordo, acho que o bom senso se leva com as conversas, pois é para ajudar a saúde, as prefeituras não podem ficar sem esses recursos”, destacou o senador.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ciro Nogueira diz que eleições de 2020 serão termômetro para 2022

Ciro Nogueira admite distanciamento entre ele e Wellington Dias

Ciro Nogueira assegura R$ 306 milhões em 2019 para cidades do Piauí

Mais conteúdo sobre: