Teresina - PI

SIMEPI denuncia irregularidades no Hospital de Campanha do Verdão

Segundo informações do Samuel Rêgo, a empresa contratada pelo estado do Piauí não possui autoridade de responsabilidade técnica emitida pelo CREA.

Victória Xavier
Teresina
- atualizado

O presidente do Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), Samuel Rêgo, gravou um vídeo nas redes socais na noite desta quinta-feira (21) para cobrar agilidade e denunciar o atraso na entrega do Hospital de Campanha do Estado do Piauí, localizado no Ginásio Verdão, na cidade de Teresina.

De acordo com o presidente Samuel Rêgo, várias irregularidades foram constatadas após fiscalização das obras do hospital de campanha. “O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) identificou que foi firmado um contrato com a empresa Projen no dia 8 de abril desde ano, no valor de R$ 5.100.000,00 e até o momento o estado não foi transparente, não repassou os gastos”, detalhou o presidente.

Ainda segundo informações de Samuel Rêgo, a empresa contratada pelo estado do Piauí não possui autoridade de responsabilidade técnica emitida pelo CREA, o que significa que a empresa não é capaz de oferecer confiabilidade técnica, econômica e jurídica do serviço. “A empresa não possui irregularidades, como vamos descobrir se esse hospital não vai desabar, precisamos de transparência”, explicou Samuel Rêgo.

O presidente da Simepi informou no vídeo que o sindicato vai continuar fiscalizando a obra e os destinos dos recursos destinados a covid-19 no estado do Piauí.

“Não vamos parar. Gostaria de pedir ao governador Wellington Dias que agilize as obras do hospital para abrir o quanto antes e demonstre o interesse em portais de transparência para todos saber como é aplicado o dinheiro destinado ao enfrentamento da covid-19 no Piauí. Também gostaria de garantir aos nossos trabalhadores a insalubridade em 40% e os EPIs necessários para manter a segurança de todos no hospital de campanha”, finalizou o presidente.

Outro lado

A Sesapi informou que o Governo do Estado está atendendo aos pedidos do Ministério Público Estadual e afirou que o hospital de campanha deverá ser aberto em breve. A secretaria informa ainda que as estruturas dos hospitais de campanha foram feitas de retaguarda para dar segurança ao sistema de saúde do Estado.

Confira a nota na íntegra:

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) vem a público esclarecer que o Governo do Estado do Piauí está atendendo a todos os pedidos do Ministério Público Estadual. O Hospital de Campanha deve ser aberto em breve como uma estrutura de retaguarda para dar segurança ao sistema de saúde do Estado no combate à Covid-19.
As estruturas de Hospitais de Campanha foram feitas em todo o mundo de forma temporária para lidar com a pandemia. O Estado do Piauí está trabalhando para lidar com as necessidades de atendimento médico que a população possa vir a ter com um possível aumento brusco dos casos.
De acordo com boletim epidemiológico do dia 21/05, no Piauí, são 3 mil e 74 casos confirmados da doença, com 93 óbitos. Cerca de 410 pessoas estão internadas com Covid-19 nos hospitais, sendo 267 em leitos clínicos; 140 em UTIs e 3 em leitos de estabilização. Dos 224 municípios do Piauí, temos casos confirmados em 128 cidades