Piauí

Taxa de desemprego sobe para 12,8% no estado do Piauí

No 2º trimestre de 2019, haviam cerca de 186 mil pessoas desocupadas.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

Nesta quinta-feira (15), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE – divulgou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) em relação ao mercado de trabalho no Piauí, referentes ao 2º trimestre de 2019.

No Piauí a taxa de desemprego apresentou-se estável, passando de 12,7% para 12,8%, acima da média observada para o Brasil (12,0%). No 2º trimestre de 2019, haviam cerca de 186 mil pessoas desocupadas. Nesse quadro o Piauí possuía a 15ª maior taxa de desocupação do país.

A maior taxa foi registrada na Bahia, com 17,3%, e a menor foi registrada em Santa Catarina, com 6,0%.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Carteira de Trabalho e Previdência Social Carteira de Trabalho e Previdência Social

No 2º trimestre de 2019, o tempo de procura de trabalho por parte das pessoas desempregadas no Piauí concentrava-se no período de menos de 1 mês até menos de 1 ano de busca, o equivalente a 92,8% do total das pessoas atrás de uma ocupação.

No Brasil inteiro um total 26,2% das pessoas levavam 2 anos ou mais na busca por emprego, enquanto para esse período no Piauí não havia mais que 3,9% das pessoas.

Sobre o desemprego entre os grupos de idade, as faixas etárias mais jovens, de 14 a 24 anos, são as que concentram o maior percentual de desocupação, com mais dificuldade em encontrar uma oportunidade de ocupação no mercado de trabalho.

Entre as pessoas de 60 anos ou mais de idade está o menor percentual de desocupação.

Mais conteúdo sobre: