Política

TJ do Piauí comunica bloqueio de bens de "ex-prefeita ostentação"

O Corregedor Geral de Justiça do Piauí atendeu ao ofício Nº 1984/2015 da lavra do Juiz de Direito da Comarca de Bom Jardim/MA, Raul José Duarte Goulart Júnior.

THAIS GUIMARÃES, DO GP1

O Corregedor Geral de Justiça do Piauí, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, enviou ofício circular a todos os cartórios de registros de imóveis do Estado comunicando a indisponibilidade dos bens de Lidiane Leite, conhecida como "prefeita ostentação", ex-gestora da cidade de Bom Jardim, no Maranhão, afastada do cargo em setembro. Além de Lidiane, mais seis réus e uma empresa de eventos tiveram os bens bloqueados.

Sebastião Ribeiro atendeu ao ofício Nº 1984/2015 da lavra do Juiz de Direito da Comarca de Bom Jardim/MA, Raul José Duarte Goulart Júnior.

Imagem: DivulgaçãoEx-prefeita ostentação Lidiane Leite(Imagem:Divulgação)Ex-prefeita ostentação Lidiane Leite
Todos os acusados, bem como a ex-prefeita respondem por improbidade administrativa por envolvimento em esquema fraudulento, com desvio de R$ 2.788.446,67 (dois milhões setecentos e oitenta e oito mil quatrocentos e quarenta e seis reais e sessenta e sete centavos), em licitação para a locação de veículos.

Os outros réus são: Humberto Dantas dos Santos, o Beto Rocha, ex-namorado de Lidiane, e os empresários Marcos Fae Ferreira França, Anilson Araújo Rodrigues, Raimundo Nonato Silva Abreu, Antônio Oliveira Da Silva, Fabiano De Carvalho Bezerra, sócios-proprietários da empresa A4 Serviços Entretenimento LTDA.

A decisão que determinou o bloqueio dos bens é do dia 21 de setembro deste ano.

Prefeita Ostentação

Após assumir a prefeitura, Lidiane Leite começou a ostentar luxo na internet, fato que a deixou conhecida como "prefeita ostentação". A rotina de viagens, festas, roupas caras, veículos e passeios de luxo era incompatível com o salário de pouco mais de R$ 12 mil que recebia como prefeita. Lidiane foi presa no dia 28 de setembro, mas teve a prisão revogada em menos de 15 dias.