GP1

Teresina - Piauí

Agentes penitenciários fazem 1º Curso de Escolta de Alto Risco

O curso é promovido pela Academia de Formação Penitenciária do Estado do Piauí (Acadepen-PI), órgão integrante da administração superior da Secretaria de Justiça.

Marcelo Cardoso/GP1 1 / 10 1º Curso de Escolta de Alto Risco no Sistema Prisional do Piauí 1º Curso de Escolta de Alto Risco no Sistema Prisional do Piauí
Marcelo Cardoso/GP1 2 / 10 Agentes penitenciários Agentes penitenciários
Marcelo Cardoso/GP1 3 / 10 Agentes prisionais  Agentes prisionais
Marcelo Cardoso/GP1 4 / 10 Curso de Alto Risco Curso de Alto Risco
Marcelo Cardoso/GP1 5 / 10 Agentes penitenciários de Teresina Agentes penitenciários de Teresina
Marcelo Cardoso/GP1 6 / 10 Curso de Escolta de Alto Risco  Curso de Escolta de Alto Risco
Marcelo Cardoso/GP1 7 / 10  Julio Castro Julio Castro
Marcelo Cardoso/GP1 8 / 10 Medida de prevenção Medida de prevenção
Marcelo Cardoso/GP1 9 / 10 Treinamentos de agentes penitenciários  Treinamentos de agentes penitenciários
Marcelo Cardoso/GP1 10 / 10 Delegado Julio Castro ministrando o curso Delegado Julio Castro ministrando o curso

Começou nesta terça-feira (02), o primeiro Curso de Escolta de Alto Risco no Sistema Prisional do Piauí voltado para agentes penitenciários.

O curso, que é promovido pela Academia de Formação Penitenciária do Estado do Piauí (Acadepen-PI), órgão integrante da administração superior da Secretaria de Justiça, tem carga horária de 30 horas/aula, e inicou com as aulas teóricas na sede da ACADEPEN, na Rua Borroso, 732, cemtro/norte, e é destinado, especialmente, aos agentes penitenciários do estado, responsáveis pelas escoltas operacionais do sistema prisional, mas foram ofertadas vagas para outras instituições parceiras, como Polícia Militar, Polícia Civil, EB (25° BC), em Teresina, e Academia de Formação Penitenciária do Maranhão.

Ao todo, serão contemplados 35 profissionais de segurança pública e prisional, ou seja, são 29 agentes prisionais e 06 outros integrantes das forças de segurança pública citadas.

Em entrevista ao GP1 na tarde desta quarta (03), o delegado de polícia e ex-agente penitenciário federal, Júlio Castro, que é um dos ministrantes do curso, informou que os agentes participantes da capacitação serão treinados para realizar escoltas, respeitando os direitos humanos dos presos e garantindo a segurança durante essas operações.

“É o primeiro Curso de Escolta de Alto Risco do Estado do Piauí. Foi trazido esse curso devido a uma necessidade de padronização de procedimentos e também a nova realidade que todas as polícias e o Sistema Penitenciário enfrentam de ações muito mais violentas com armamento pesado”, explicou o delegado.

Ainda segundo o delegado, o curso irá qualificar os servidores que aprenderão novas técnicas desde a parte técnica de algemamento, a legislação. “Eles aprendem aqui desde a parte de legislação, parte de técnicas de algemamento administrativo e tático e também contra medidas defensivas e emboscadas”, finalizou. O curso segue até a próxima sexta-feira (05).

O curso em referência faz parte das ações de política de formação continuada anunciada pelo governador Wellington Dias e o secretário de Justiça, Daniel Oliveira, quando visitou a ACADEPEN no começo do mês passado, oportunidade em que anunciou conjuntamente com o diretor do órgão de formação, Jacinto Teles, várias ações em favor da formação penitenciária do Estado.

Até o final do mês a ACADEPEN, com aquiescência da SEJUS, estará anunciando a segunda turma desse curso, haja vista a grande procura dos profissionais responsáveis pela escolta de alto risco, inclusive, serão ofertadas vagas a diversos estados da federação que solicitaram participação no evento.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.