GP1

Bocaina - PI

Advogado Danilo Andreotti é indiciado por adulterar contador de energia

Procurado pelo GP1, o advogado afirmou que o "flagrante foi ilegal, o juiz relaxou o flagrante por ilegalidade comigo, não tenho mais nada a declarar não, esperar a Justiça decidir".

O delegado Jonatas Brasil, da 3ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Picos, indiciou o advogado Danilo Andreotti do Nascimento Correia, residente na cidade de Bocaina, pela prática do crime de estelionato praticado contra a Equatorial Energia.

O advogado foi preso em flagrante no dia 16 de setembro deste ano, durante fiscalização feita na cidade de Bocaina/PI a procura de fraudes em medidores de energia elétrica.

Segundo o inquérito policial, em uma residência localizada na Rua José Benvindo da Luz, os funcionários da empresa constataram que o medidor de energia apresentava sinais de adulteração na caixa de medição, tendo sido detectado um aparelho que suspendia a aferição parando o contador.

  • Foto: Facebook/Danilo AndreottiDanilo AndreottiDanilo Andreotti

A fraude pode ser identificada porque o medidor estava na parte externa da residência. A equipe da Equatorial colocou objetos metálicos na caixa de medição e perceberam que os acessórios eram atraídos pelo dispositivo clandestino.

As evidências, segundo equipe da Equatorial, condizem com características de um imã acoplado na parte interna da residência.

Os funcionários da empresa informaram que o consumo da casa do advogado estava abaixo do normal, visto que nos últimos doze meses o consumo aferido pelo medidor foi de 200 KW, valor abaixo das expectativas para uma residência que possui perímetro consideravelmente grande.

O advogado em seu depoimento afirmou que deu permissão a equipe de fiscalização adentrar em sua residência para aferir a suposta fraude indicada pelos funcionários e não foi encontrado imã no medidor de energia.

Danilo Andreotti teve o flagrante homologado pelo juiz Sérgio Luís Carvalho Fortes, da Vara Núcleo de Plantão de Picos, que concedeu liberdade mediante o pagamento de fiança no valor de 01 salário mínimo.

Outro lado

Procurado pelo GP1, o advogado afirmou que o "flagrante foi ilegal, o juiz relaxou o flagrante por ilegalidade comigo, não tenho mais nada a declarar não, esperar a Justiça decidir".

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.