GP1

Parnaíba - Piauí

Fecomércio doa alimentos às vítimas de alagamentos de Parnaíba

A doação foi aprovada, por unanimidade, pelos membros do Conselho Regional do Sesc e do Senac, após proposta feita por Valdeci Cavalcante.

Sensibilizado com a situação de centenas de famílias parnaibanas vítimas das enchentes, o vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac no Piauí, Valdeci Cavalcante, autorizou a doação de uma carreta de alimentos não perecíveis, dois mil agasalhos, 800 redes, 800 lençóis e 400 toalhas de banho para serem distribuídas em Parnaíba.

A doação foi aprovada, por unanimidade, pelos membros do Conselho Regional do Sesc e do Senac, após proposta feita por Valdeci Cavalcante para prestar ajuda humanitária aos parnaibanos. A iniciativa foi bastante elogiada pelos dirigentes dos órgãos de assistência de Parnaíba.

  • Foto: Divulgação/AscomFecomercio doa alimentos às vítimas de alagamentos em ParnaibaFecomercio doa alimentos às vítimas de alagamentos em Parnaiba

Para cumprir com a doação, foi realizada uma força-tarefa para entrega dos donativos à Secretaria de Assistência Social de Parnaíba, Defesa Civil e Sociedade Amigos da Marinha (SOAMAR), que realiza campanha de assistência às famílias desabrigadas.

A Prefeitura de Parnaíba decretou estado de emergência no município por conta das enchentes que atingiram 1.140 casas, em vários bairros da cidade, desabrigando centenas de famílias.

Segundo dados da Secretaria de Assistência da Prefeitura, 400 casas foram alagadas no bairro Piauí, 140 no bairro Catanduvas, 200 no bairro do Carmo, 200 no bairro de Fátima, 150 no Valentina e Fazendinha, além de 50 residências no bairro Labino. As famílias foram levadas para os abrigos João XXIII, Catanduvas, Pastoral Ilha Grande, Casa de Passa e CRAS Ilha Grande.

Conselheiros do Sesc relatam situação de parnaibanos

Durante a reunião conjunta dos conselhos regionais do Sesc e do Senac, realizada na manhã da última segunda-feira (25), na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, os conselheiros de Parnaíba relataram a situação calamitosa que atingiu a cidade litorânea.

O conselheiro Francisco Carneiro Mapurunga afirmou que a enchente em Parnaíba era mais grave do que a ocorrida em 1974, quando a cidade também ficou submersa. Em seguida, o conselheiro Pedro Barbosa destacou que o Centro de Atividades do Sesc Beira Rio teve que suspender suas atividades por conta da enchente.

A unidade do Sesc teve parte dos seus espaços atingidos pelas águas do Rio Parnaíba, que transbordaram invadindo os estabelecimentos da Avenida Beira Rio e interditando o trânsito na região.

No domingo passado (24) o Sesc Beira Rio não realizou a manhã de lazer, que atende os parnaibanos todos os domingos. As atividades da Academia do Sesc e as ações esportivas que são realizadas no térreo do prédio também estão suspensas.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.