GP1

Teresina - Piauí

População tem dificuldade para encontrar vacina da gripe em Teresina

Vale lembrar que as medicações são remanescentes da primeira fase da campanha, ocorrida até a última sexta-feira (31), que tinha como objetivo os grupos prioritários.

Os teresinenses estão tendo dificuldades em encontrar vacina contra a gripe nesta segunda-feira (03) nos postos de saúde da Capital. As medicações são remanescentes da primeira fase da campanha, ocorrida até a última sexta-feira (31), que tinha como objetivo os grupos prioritários.

O comerciante Neuremberg Vieira foi uma das pessoas que ainda não conseguiu se vacinar. Em entrevista ao GP1, ele relatou que se dirigiu até um posto de saúde na região central da cidade e foi informado de que ainda não havia vacinação. Ele, então, foi orientado a procurar grandes unidades como o Hospital Getúlio Vargas e o do bairro Primavera, zona norte de Teresina.

  • Foto: Brunno Suênio/ GP1Comerciante Neuremberg VieiraComerciante Neuremberg Vieira

“Tem um posto da Prefeitura de Teresina no centro, mas não está tendo vacina lá. E não tinha previsão de chegada. Ou seja, não ia chegar de jeito nenhum. Então eles indicaram um posto maior como o HGV e o Hospital do bairro Primavera. Aí eu decidi vir para o Primavera, cheguei aqui e não tinha. Agora, a previsão é que chegue à tarde”, lamentou.

A gerente de enfermagem da unidade hospitalar, Elisângela Varonil, explicou que as doses da vacina acabaram logo pela manhã e que será necessário a retirada de outros postos de saúde de Teresina para que outras pessoas sejam atendidas. “Acabaram as doses logo de manhã cedo, por volta de 07h30 para 8h. Havia uma fila enorme quase dobrando a rua. A gente tinha 100 doses, foram dadas e nós percebemos que as pessoas continuavam na fila mesmo a gente explicando que não tinha mais. Então, nós ligamos para a rede de frios, ela fez uma repescagem em alguns postos de Teresina que sobraram as doses porque a demanda é menor nesses locais e, daqui a pouco, eu vou pegar”, afirmou.

  • Foto: Brunno Suênio/ GP1Elisângela VaronilElisângela Varonil

As doses da vacina contra a gripe foram disponibilizadas pelo Ministério da Saúde ao Governo do Estado do Piauí. Em seguida, elas foram divididas entre os municípios. A vacinas são desenvolvidas por meio de um estudo feito para detectar os vírus que mais afetam a saúde da população.

  • Foto: Brunno Suênio/GP1Hospital do PrimaveraHospital do Primavera

“Todo ano, os estudos são em cima de vacinas das viroses mais atuantes e que foram mais perigosas para a população no ano anterior. Então, faz-se um estudo e faz uma cobertura de seis ou sete vírus mais perigosos que houve no ano passado. Normalmente se faz assim. Se faz uma vacina para que esses vírus mais recorrentes não alcancem essas pessoas. Se escolhe os grupos prioritários pois são aqueles mais expostos”, concluiu Elisângela Varonil.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.