Fechar
GP1

Teresina - Piauí

Acusado de tráfico de drogas é preso dentro de casa no bairro Dirceu

Na casa do acusado, os policiais encontraram R$ 210,00 trocado dentro de uma latinha de manteiga, além de todo apetrecho para venda de crack.

A Polícia Civil do Piauí, através da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), prendeu um homem identificado como Marcos Aurélio França Teixeira, acusado de tráfico de drogas. A prisão foi feita, na manhã desta quinta-feira (05), na Vila Nova Olinda, região do Dirceu II, zona sudeste de Teresina.

De acordo com o delegado Cadena Júnior, coordenador da Depre, a prisão se deu durante cumprimento de mandado de busca e apreensão na residência de Marcos. “Já existia uma investigação anterior com vídeos e fotos de pessoas comprando drogas nas mãos dele, então foi pedido e deferido mandado de busca e apreensão pelo juiz Luiz Henrique, da Central de Inquéritos, e nós fomos dar cumprimento hoje por vota das 7 horas”, afirmou.

“Nós tivemos que arrombar a porta, possivelmente ele despejou a maior parte da droga na casa dos vizinhos ou no vaso sanitário, por isso conseguimos apreender algo em torno de cinco a seis pedrinhas de crack, mas estava todo o instrumentário em cima da mesa e ele nos confidenciou que passou a noite toda vendendo crack”, relatou.

Ainda segundo a autoridade policial, os policiais encontraram R$ 210,00 trocado dentro de uma latinha de manteiga, além de todo apetrecho para venda do crack.


Cadena Júnior ressaltou também que Marcos Aurélio “é de altíssima periculosidade, ele já foi preso por homicídio, tráfico de drogas e lesão corporal”.

“Ele mesmo confidenciou que fazia parte da turma do esporão de arraia da Capelinha de Palha e que fugiu de lá depois do homicídio. Ele estava no Dirceu porque estava sendo ameaçado de morte”, finalizou o delegado.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.