GP1

Teresina - Piauí

Buracos tomam conta da BR 343 próximo ao Mercado do Peixe

A obra é de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), do Governo Federal.

Lucas Dias/GP1 1 / 11 Buraco ao lado do viaduto do mercado do peixe Buraco ao lado do viaduto do mercado do peixe
Lucas Dias/GP1 2 / 11 Motoristas reclamam da quantidade de buracos no local Motoristas reclamam da quantidade de buracos no local
Lucas Dias/GP1 3 / 11 Carro cai no buraco ao tentar passar pelo local Carro cai no buraco ao tentar passar pelo local
Lucas Dias/GP1 4 / 11 Motoristas reclamam da quantidade de buracos Motoristas reclamam da quantidade de buracos
Lucas Dias/GP1 5 / 11 Buracos dificultam o tráfego no local Buracos dificultam o tráfego no local
Lucas Dias/GP1 6 / 11 Caminhão desviando do buraco Caminhão desviando do buraco
Lucas Dias/GP1 7 / 11 Motorista passa com dificuldade pelo local Motorista passa com dificuldade pelo local
Lucas Dias/GP1 8 / 11 Motoristas reclamam das péssimas condições do local Motoristas reclamam das péssimas condições do local
Lucas Dias/GP1 9 / 11 Viaduto do mercado do peixe Viaduto do mercado do peixe
Lucas Dias/GP1 10 / 11 Hugo Elton Hugo Elton
Lucas Dias/GP1 11 / 11 Antônio do Vale Antônio do Vale

Motoristas estão tendo dificuldade de transitar pela BR 343, no trecho da obra do viaduto que está sendo construído próximo ao Mercado do Peixe, em Teresina, devido aos buracos que estão localizados no local. A obra é de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), do Governo Federal.

Os buracos, que mais parecem crateras, estão distribuídos ao redor da obra do viaduto, que está paralisada devido a pandemia do novo coronavírus. Quem acessa o local pela Avenida dos Expedicionários ou mesmo pela BR 343 enfrenta dificuldades no local, pois os condutores não conseguem desviar.

O motorista de caminhão, Hugo Elton, afirmou ao GP1 que o DNIT precisa tomar alguma providência para amenizar a situação dos motoristas que passam pelo local.

“Está terrível! Esse é um serviço do DNIT, ele não tem condição de botar pelo menos uma piçarra, porque quando o carro quebra, a gente fica com o prejuízo, sem contar no risco de acidente. Aqui está horrível, não é pelo fato de estar em obra, que deve ficar nesse descaso. Não é porque estamos em epidemia, porque tem que ter um percentual para a pessoas trabalharem, eles precisam ver isso daí”, afirmou Hugo.

Já o assessor técnico Antônio do Vale cobrou do Governo do Estado e da Prefeitura de Teresina providências para o caso. “Eu queria saber se o Governo Federal precisa vir tapar esses buracos, porque o Governo do Estado e o prefeito não dão uma satisfação. No dia que chove, você não sabe onde está o buraco. Está ficando intransitável e essa é uma via de grande importância”, criticou.

Outro lado

O GP1 entrou em contato nesta segunda-feira (27) com o superintendente do DNIT, José Ribamar Bastos, que informou que está ciente da situação e que na próxima semana deve ser realizada a obra de recuperação do trecho.

“A obra está paralisada desde o dia 7 de abril após o decreto do prefeito Firmino Filho. Então a empresa deu férias coletivas para os seus funcionários. Acabou surgindo esse problema, entrei em contato com o Marco Antônio, da prefeitura, para ele tratar com o Firmino sobre a autorização para a realização da obra. O prefeito autorizou e já entramos em contato com a empresa, mas como ela tem funcionários de fora, ela precisa ainda juntar uma equipe para essa obra e então na próxima semana a gente deve fazer a recuperação desse trecho”, afirmou o superintendente.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Prefeitura de Teresina paralisa obras do viaduto do Mercado do Peixe

Trecho da BR 343 próximo ao Mercado do Peixe será interditado

Elmano diz que viaduto do Mercado do Peixe será entregue em abril

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.