GP1

Teresina - Piauí

Apenas 16 ônibus estão circulando durante paralisação, diz Strans

Ao todo, 300 ônibus estão aptos a circular durante o período da pandemia de covid-19.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) informou na manhã desta terça-feira (26), que dos 300 ônibus aptos a circular durante o período da pandemia de covid-19, apenas 16 veículos saíram das garagens hoje. A situação é um reflexo da paralisação dos motoristas e cobradores iniciada nessa segunda-feira (25) que já entrou no segundo dia consecutivo.

De acordo com a Strans, dos 64 ônibus previstos para circular através do Consórcio Poty, 15 deles estão nas ruas. Já no Consórcio Theresina, somente 01 ônibus dos 78 previstos saiu da garagem na manhã desta terça-feira. Ainda segundo a superintendência, durante a fiscalização realizada nas primeiras horas de hoje, os fiscais constataram que toda a frota dos consórcios Urbanus e Transcol está paralisada.

Foto: Brunno Suênio/GP1Frota de ônibus é mínima durante greve em Teresina
Frota de ônibus é mínima durante paralisação em Teresina

Em contrapartida, a Strans reafirmou que está cadastrando veículos alternativos para que a população seja atendida durante a paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus. Até a manhã desta terça-feira, 80 veículos já tinham sido cadastrados junto à superintendência.

Entenda o caso

No final de outubro do ano passado, os motoristas e cobradores de ônibus paralisaram as atividades do transporte público de Teresina. No dia 3 de novembro, o então prefeito Firmino Filho apresentou proposta de garantir subsídio durante quatro meses para custear os tickets de alimentação e plano de saúde dos operadores do sistema de transporte público de Teresina.

No dia 5 de novembro, a categoria aceitou a proposta e encerrou a greve que durou 9 dias, com isso o pagamento dos benefícios, como ticket alimentação e plano de saúde dos trabalhadores referente a quatro meses ficaria sob responsabilidade da prefeitura.

Foram feitos os dois primeiros repasses em novembro e dezembro de 2020, mas em janeiro de 2021 o atraso no pagamento gerou um novo desgaste entre os motoristas que resolveram parar outra vez.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.