GP1

Teresina - Piauí

Motoristas de ônibus vão realizar paralisação nesta quinta-feira

De acordo com o sindicato, até o momento os empresários não assinaram a convenção coletiva de trabalho.

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro-PI) confirmou nesta quarta-feira (20) que a categoria de motoristas e cobradores do transporte público de Teresina vai realizar uma manifestação nesta quinta-feira (21), podendo cruzar os braços por determinado período.

O secretário de Previdência Social do Sintetro, Francisco da Chagas, explicou ao GP1 que até o momento o Sindicato das Empresas de Transporte Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) não assinou a convenção coletiva de trabalho, o que motivou a manifestação da categoria.

Foto: Lucas Dias/GP1Francisco das Chagas, Secretário do Sintetro
Francisco das Chagas, Secretário do Sintetro

“Estamos chamando os trabalhadores para amanhã fazer uma manifestação, haja vista que até ontem era para ter sido discutida a convenção coletiva de trabalho, e infelizmente a gente não teve sucesso nessa reunião. Estamos há quase dois anos sem convenção coletiva de trabalho, as empresas estão voltando com suas atividades normais, a prefeitura passa o dinheiro para as empresas, e elas não discutem o acordo coletivo dos trabalhadores”, declarou o sindicalista.

Francisco das Chagas informou que os trabalhadores vão se reunir na sede do Sintetro, no Centro de Teresina, para definir como será a manifestação. “A gente está chamando a categoria para amanhã se fazerem presente no sindicato para fazermos a manifestação no Centro de Teresina. Amanhã vamos deliberar qual será a manifestação, se é um ato público, uma paralisação provisória, só amanhã a categoria vai decidir juntamente com o sindicato”, detalhou o líder sindical.

A paralisação estava prevista para ocorrer na segunda-feira, 18 de outubro, mas foi suspensa após pedido da Procuradoria Geral do Município (PGM) de Teresina, que estabeleceu um prazo de 72 horas para os empresários assinarem a convenção coletiva de trabalho.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.