GP1

Teresina - Piauí

Vigilante é morto com tiro na cabeça em tentativa de assalto no Angelim

A vítima tinha 72 anos tomava café em uma mercearia quando dois criminosos chegaram anunciando o assalto.

Alef Leão/GP1 1 / 12 Delegado Robert Lavor Delegado Robert Lavor
Alef Leão/GP1 2 / 12 Polícia Militar Polícia Militar
Alef Leão/GP1 3 / 12 Polícia Civil vai investigar o caso Polícia Civil vai investigar o caso
Alef Leão/GP1 4 / 12 Curiosos no local do crime Curiosos no local do crime
Alef Leão/GP1 5 / 12 Investigadores do DHPP Investigadores do DHPP
Alef Leão/GP1 6 / 12 Materiais apreendidos pela Polícia Civil Materiais apreendidos pela Polícia Civil
Alef Leão/GP1 7 / 12 PM isolou a área do crime PM isolou a área do crime
Alef Leão/GP1 8 / 12 IML removeu o corpo do vigia IML removeu o corpo do vigia
Alef Leão/GP1 9 / 12 Local onde ocorreu o crime Local onde ocorreu o crime
Alef Leão/GP1 10 / 12 Delegado Robert Lavor Delegado Robert Lavor
Alef Leão/GP1 11 / 12 Polícia Militar foi acionada Polícia Militar foi acionada
Alef Leão/GP1 12 / 12 Vítima foi morta dentro de uma mercearia Vítima foi morta dentro de uma mercearia

Um idoso de 72 anos identificado como José Francisco de Morais, que trabalhava como vigilante, foi assassinado com um tiro na cabeça na manhã deste domingo (28) durante uma tentativa de assalto em uma mercearia no bairro Angelim, zona sul de Teresina.

De acordo com informações do delegado Robert Lavor, do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), o idoso havia saído do seu plantão como vigilante em uma empresa localizada no bairro e tomava café na mercearia quando dois criminosos em uma motocicleta chegaram e anunciaram o assalto.

“As informações iniciais é que o estabelecimento estava aberto, mas com o portão trancado, chegaram dois indivíduos de motocicleta, não sei ainda qual autorização eles tiveram para entrar, e quando anunciaram o roubo a vítima esboçou talvez algum tipo de movimento brusco e um dos indivíduos efetuou um único disparo na cabeça”, afirmou Robert Lavor.

Analisando preliminarmente, o delegado disse ser pouco provável que a vítima tenha reagido de fato. “Essa dinâmica vai constar no laudo pericial, mas possivelmente ele não conseguiu esboçar reação no sentido de atingir alguém, mas só o fato de ele portar uma faca, como ele era vigilante, isso pode ter chamado atenção dos assaltantes, que geralmente são covardes”, ressaltou.

O DHPP vai iniciar a investigação a fim de chegar nos criminosos que tiraram a vida do senhor José Francisco. “Um caso lamentável aqui na zona sul, mas as equipes do DHPP a partir desse primeiro momento vão trabalhar incessantemente no sentido de prender os dois indivíduos”, finalizou o delegado Robert Lavor.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.