GP1

Teresina - PI

Suplentes Maia Filho e Silas Freire se filiam ao PL de Fábio Xavier

O evento aconteceu na sala da liderança do partido na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi).

Lucas Dias/GP1 1 / 7 Evento de filiaçoões do PL Evento de filiaçoões do PL
Marcelo Cardoso/GP1 2 / 7 Fábio Abreu Fábio Abreu
Marcelo Cardoso/GP1 3 / 7 Hélio Isaías Hélio Isaías
Marcelo Cardoso/GP1 4 / 7 Gustavo Gayoso Gustavo Gayoso
Marcelo Cardoso/GP1 5 / 7 Leonardo Eulálio Leonardo Eulálio
Marcelo Cardoso/GP1 6 / 7 Lideranças Políticas do PL Lideranças Políticas do PL
Marcelo Cardoso/GP1 7 / 7 Fábio Xavier Fábio Xavier

O PL vai recebeu várias filiações, na manhã desta terça-feira (22), durante evento na sala da liderança do partido na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). Ingressaram ao Partido Liberal os suplentes de deputado federal Silas Freire e Maia Filho, além do ex-prefeito de Madeiro, Zé Neto e o ex-candidato a vice-prefeito de Picos, Gutenberg Rocha.

O presidente estadual do partido, deputado Fábio Xavier, falou sobre o retorno do apresentado Silas Freire à sigla. “Há algum tempo estamos trabalhando a composição da nossa chapa para as eleições proporcionais e temos agora a felicidade de receber, no nosso partido, um ex-companheiro nosso que está retornando à agremiação, que é o Silas Freire, ex-deputado federal e jornalista com um trabalho reconhecido no Piauí, já foi também deputado estadual e vereador de Teresina, então é um homem que tem uma referência política consolidada no Piauí", destacou.

"Estamos recebendo também o Maia Filho, que oficializa hoje a sua permanência no partido, e ainda o doutor Gutenberg Rocha, do município de Picos, que foi candidato a vice-prefeito na chapa do Araujinho. Recebemos o ex-vereador Gustavo Gayoso, que teve uma importante participação na vida política do município de Teresina. O ex-vereador Fábio Dourado também está ingressando conosco, o nosso querido Roberto Madeira, dentre outras pessoas que estão se organizando para em breve ingressar no Partido Liberal, a exemplo do ex-deputado Paes Landim, que só não se filiou hoje porque está em Brasília", elencou Fábio Xavier.

Silas Freire lembrou o motivo que fez com ele deixasse o partido e a garantia que recebeu para que pudesse retornar. "Meu problema com o PL foi comportamental, eu fiz uma votação desfavorável ao governo Temer quando estava na Câmara dos Deputados, foi uma proposição de diminuir recursos para a saúde, eu votei contra e naquela época fui afastado do partido por uma decisão da direção nacional, e entramos em um acordo para deixar a sigla, agora a gente volta com essa liberdade de discutir as votações, isso já nos deixa mais à vontade", contou.

Questionado sobre qual será a sua posição dentro do PL já que o partido integra a base aliada do Governo Wellington Dias e Silas, como comunicador, é conhecido por suas críticas à gestão, ele respondeu que: "Nossa vinda não tem nenhum compromisso com o Governo do Estado, claro que a gente está vindo para uma sigla onde está sendo feito um trabalho e vamos procurar nos alinhar, nunca fui contra o Governo do Estado, sou contra o quarto mandato de uma pessoa. Mas, a gente vai ouvir, dialogar, as minhas críticas são pontuais na área da Segurança e Infraestrutura, mas não há essa condição de vir para ser governo. O partido só me pediu que amadurecêssemos e ouvíssemos as propostas do governo, as melhorias nas áreas que pontuamos e não há dúvidas de que vamos fazer isso", garantiu Silas Freire.

O deputado federal Fábio Abreu disse que a relação com os novos filiados será harmoniosa e que todos terão as mesmas condições para a disputa eleitoral. “Será uma relação partidária, sem problema nenhum, lógico que nós temos um objetivo comum que é trabalhar pelo povo, lógico também que será cada um trabalhando a sua pré-candidatura dentro de um partido que vai dar condições iguais para todos. Nosso objetivo é que haja essa proporção para que todos os candidatos possam concorrer dentro do nosso partido com objetivo de aumentar a bancada que nós temos, seja estadual ou federal”, ressaltou.

Metas para as eleições de 2022

“Nossa ideia é uma meta que quem decide é o povo, mas é audaciosa e nós queremos aumentar nossa base aqui na Assembleia Legislativa, nós temos três deputados e nossa intenção é fazer quatro. Não é um sonho, uma utopia, é uma coisa real que dentro da característica da força política que o partido tem, é perfeitamente possível. Se formos fazer a conta você observa que eu, Carlos Augusto e o deputado Hélio obtivemos mais de 110 mil votos, juntos. Então essa quantidade de pessoas importantes e líderes que entram no partido consolidam a viabilidade para que o partido possa reunir as condições políticas e estruturais para que tenhamos tranquilamente mais um deputado", afirmou o deputado Fábio Xavier.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.