GP1

Teresina - Piauí

Advogado Jefferson Moura é transferido para Penitenciária Irmão Guido

O advogado estava custodiado no 12º DP, desde quando foi lavrado o flagrante por crime de estupro.

O advogado Jefferson Moura Costa, acusado de estuprar uma faxineira no último dia 14 de julho, na zona leste de Teresina, foi transferido do 12º Distrito Policial para a Penitenciária Irmão Guido, nesse final de semana. O advogado estava custodiado no 12º DP desde o dia 15 de julho, data em que foi lavrado o auto de prisão em flagrante.

Jefferson deixou a delegacia ainda na sexta-feira (16) e, atualmente, encontra-se no Pavilhão A da Penitenciária Irmão Guido.

Jefferson Moura foi conduzido por uma equipe da Polícia Militar à Central de Flagrantes de Teresina, no final da tarde do dia 14 de julho, após a mulher que ele havia contratado para fazer uma faxina em seu apartamento tê-lo denunciado a PM por crime de estupro, ocorrido no imóvel do advogado, poucas horas antes de sua prisão.

Foto: Reprodução/FacebookAdvogado Jefferson Moura Costa
Advogado Jefferson Moura Costa

A vítima foi encaminhada para fazer o exame de corpo de delito no Serviço de Atendimento às Mulheres Vítimas de Violência Sexual (SAMVVIS) e o resultado saiu no início da madrugada no dia 15 de julho, comprovando o crime. Com o resultado, Jefferson Moura, que já estava detido na Central de Flagrantes de Teresina, foi autuado em flagrante pela delegada plantonista Valéria Cristina, por crime de estupro previsto no art. 213 do Código Penal.

Mais denúncias

O advogado Jefferson Moura Costa é suspeito de ter feito pelo menos outras cinco vítimas. O GP1 conversou na noite da última quinta (15) com a delegada Vilma Alves e ela revelou que recebeu uma denúncia formal de mais uma jovem e outra mulher já entrou em contato. As outras duas denúncias partiram de duas jovens que entraram em contato diretamente com nossa reportagem e agora vão levar o caso à polícia.

Segundo a delegada Vilma, logo após a repercussão do caso da jovem de 27 anos, que foi estuprada enquanto fazia uma faxina na casa do advogado, um homem já havia registrado um Boletim de Ocorrência em fevereiro deste ano contra o advogado, o acusando de ter tocado em seu órgão genital no elevador do condomínio.

Prisão preventiva decretada

No início da tarde do dia posterior ao crime, O juiz Markus Calado Schultz, da Central de Inquéritos de Teresina, decretou, às 13h15, a prisão preventiva do advogado Jefferson Moura Costa.

Nos autos, o magistrado pontuou que a prisão preventiva do acusado era necessária em razão da conduta e gravidade dos crimes realizados pelo advogado e também pelo risco à ordem pública, caso permaneça solto.

Processo disciplinar

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Piauí (OAB-PI), Celso Barros Coelho Neto, afirmou na sexta-feira (16) que suspendeu por 90 dias o registro profissional do advogado Jefferson Moura Costa, acusado de estupro contra várias mulheres, além de um homicídio.

O presidente Celso Barros disse que a OAB-PI repudia veementemente a conduta praticada pelo advogado Jefferson Moura Costa e reforçou que vai pedir informações acerca da conduta do investigado. “Eu estou suspendendo ele por 90 dias preventivamente, requisitando informações às autoridades policiais e judiciárias diante de várias denúncias que estamos recebendo de que há vários crimes praticados por esse advogado”, afirmou Celso Barros Neto.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.