GP1

Luís Correia - Piauí

Mecânico que matou esposa é condenado a 15 anos de cadeia em Luís Correia

A sessão foi nesta sexta-feira (09). O crime ocorreu em junho de 2018, durante uma discussão do casal.

O juiz Rostonio Uchôa Lima Oliveira, Vara Única da Comarca de Luís Correia, condenou mecânico Raimundo Neto Pereira, a mais de 15 anos de cadeia por assassinar a sua esposa, a professora Selene Veras Roque, com 26 facadas, durante uma discussão em junho 2018. A sessão foi encerrada nesta sexta-feira (09).

Para a formular a condenação do réu, o magistrado passou a analisar o crime em três fases que chegaram ao tempo de pena de Raimundo Neto Pereira. Na primeira fase da condenação, foram levados em consideração os elementos como culpabilidade, antecedentes, conduta social, personalidade, circunstâncias, consequências e comportamento.

Foto: Facebook/Selene Veras RoquesSelene Veras Roques
Selene Veras Roques

Na segunda fase, o juiz pontuou sobre a agravante do crime ter sido realizado em um contexto de violência doméstica e reconheceu que a utilização de arma branca, dentro de sua residência, em que vivia com a vítima, impossibilitou sua defesa, sua chance de correr e pedir socorro, o que justifica o agravamento da pena.

Na terceira fase, levando em consideração as atenuantes da condenação, foi colocado nos autos que o réu logo confessou a autoria do crime e com isso fixou sua pena em 15 anos e 9 meses de prisão, que devem ser cumpridos em regime fechado, sem substituição ou suspensão da pena.

A Justiça manteve a prisão preventiva do réu, fazendo assim, com que ele não tenha o direito de recorrer de sua condenação em liberdade.

Relembre o caso

A professora e diretora de um colégio municipal, Selene Veras Roque, de 28 anos, foi morta a facadas pelo companheiro, o mecânico identificado como Raimundo Neto Pereira, de 32 anos, durante uma discussão no município Luís Correia, situado na região Norte do Piauí, em junho de 2018.

O fato ocorreu após o casal chegar em casa, localizada no povoado Lameiro, zona rural da cidade. “Os dois tinham acabado de chegar de Parnaíba, cidade onde faziam pós-graduação. Ao entrarem na residência, teve início uma discussão entre eles, e o crime ocorreu”, informou o capitão Galeno, da Companhia Independente de Policiamento Turístico (Ciptur), na época.

Os dois têm uma filha que na ocasião tinha apenas 7 anos de idade e que não estava na casa quando o fato aconteceu. Posteriormente, Raimundo apresentou-se na delegacia onde foi interrogado pela autoridade policial e confessou o feminicídio.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.