GP1

Teresina - Piauí

Preço do litro da gasolina em Teresina chega a R$ 8,39 neste sábado

O aumento da Petrobras chegou somente hoje nas refinarias, porém, a gasolina já é vendida com novo preço.

Fábio Wellington/GP1 1 / 9 Estabelecimentos resolveram logo passar o reajuste aos consumidores Estabelecimentos resolveram logo passar o reajuste aos consumidores
Marcelo Cardoso/GP1 2 / 9 Preço da gasolina em Teresina sofre novo aumento Preço da gasolina em Teresina sofre novo aumento
Fábio Wellington/GP1 3 / 9 Atualmente, o preço da gasolina em Teresina chegou a R$ 8,29 Atualmente, o preço da gasolina em Teresina chegou a R$ 8,29
Marcelo Cardoso/GP1 4 / 9 Posto de combustíveis em Teresina Posto de combustíveis em Teresina
Marcelo Cardoso/GP1 5 / 9 Frentista de posto de combustívieis Frentista de posto de combustívieis
Marcelo Cardoso/GP1 6 / 9 Antes do aumento ser refletido para as bombas, os postos já aumentaram os valores Antes do aumento ser refletido para as bombas, os postos já aumentaram os valores
Marcelo Cardoso/GP1 7 / 9 Bomba de gasolina em Teresina Bomba de gasolina em Teresina
Marcelo Cardoso/GP1 8 / 9 Teresina já sofre com os novos aumentos Teresina já sofre com os novos aumentos
Marcelo Cardoso/GP1 9 / 9 Bomba de posto de combustívieis Bomba de posto de combustívieis

Após o novo aumento dos combustíveis anunciado pela Petrobras ter chegado neste sábado (18) somente nas refinarias, alguns dos postos de combustíveis de Teresina já se anteciparam ao reajuste nos preços, fazendo com que o litro da gasolina chegasse a R$ 8,39. O GP1 se deslocou até alguns estabelecimentos e apurou que os aumentos variam entre 4,14% e 5,40%.

Nessa sexta-feira (17), a Petrobras anunciou que o reajuste de 5,18% chegaria, inicialmente, nas refinarias ainda hoje, porém, com repercussão nas bombas somente para os dias seguintes.

Ao GP1, o taxista Alexsandro Gomes, que foi abastecer seu veículo na zona leste de Teresina, afirmou que segue complicado se manter no trabalho com o atual preço da gasolina. O motorista relatou que exerce a profissão há 20 anos e que nunca tinha visto aumentos tão expressivos.

“Sempre que tem esse aumento, a gente sente no bolso, porque a gente gasta mais e ganha sempre menos, então reflete muito na nossa vida. Eu sou taxista já tem 20 anos e nunca tinha visto um aumento tão grande como esse, com certeza não. Esse valor aqui, com toda certeza, é usando a gasolina antiga do posto e, praticamente, todos em Teresina fazem isso”, destacou.

Aumento do diesel

De acordo com a Petrobras, o preço médio do litro da gasolina da Petrobras, para as distribuidoras, passou de R$ 3,86 para R$ 4,06, um aumento que representa 5,18%.

Já para o diesel, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 4,91 para R$ 5,61 por litro, sendo mais de 14% de aumento. A alta foi discutida e aprovada durante uma reunião extraordinária do Conselho de Administração da Petrobras, realizada nessa quinta-feira (16).

Congresso quer taxar importação para conter preços

Como forma de conter preços no Brasil, o Congresso colocou na mesa das negociações a proposta de taxação das exportações brasileiras de petróleo. Assim, quanto maior o preço do petróleo, maior a receita potencial do Imposto de Exportação (IE) com a venda ao exterior do petróleo produzido pela estatal. Esse tipo de imposto é raramente usado no país, mas ideia é que a sua arrecadação seja usada para bancar a redução dos preços dos combustíveis.

A proposta será discutida na reunião de líderes dos partidos que o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), convocou para a próxima segunda-feira (20). No ano passado, as exportações chegaram a US$ 30 bilhões com a média do preço barril em torno de US$ 70. Hoje, o preço do petróleo brent projetado para agosto está em torno de US$ 113. Com média em US$ 110, como em 2022, as exportações podem chegar a quase US$ 50 bilhões neste ano.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.