Fechar
GP1

Teresina - Piauí

Setut diz que não tem dinheiro para pagar motoristas e cobradores

Em resposta, a Strans afirmou que busca resolver as questões do transporte público junto às empresas.

Em comunicado publicado na manhã desta segunda-feira (06), o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) informou que não possui verba para pagar os salários dos trabalhadores do transporte público.

De acordo com o Sindicato, a Prefeitura de Teresina tem descumprindo a parte do trato acerca dos subsídios necessários para manutenção do funcionamento dos ônibus na capital. A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), já foi informada sobre a problemática.

Através de nota, a Strans afirmou não ter conhecimento sobre a paralisação dos transportes na manhã de hoje e afirma que continua trabalhando para garantir um serviço de qualidade aos usuários do transporte público. No entanto, ela não se manifestou sobre a falta de pagamento apontada pelo Setut.

Foto: Alef Leão/GP1Ônibus vazio
Ônibus vazio

Na última sexta-feira (03) o Setut enviou ofício endereçado ao Sindicato dos Trabalhadores Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro), onde informou sobre o desequilíbrio econômico, que poderia acarretar na falta de pagamento dos trabalhadores caso não houvesse repasse urgente por parte da Prefeitura.


Paralisação

Os motoristas e cobradores de Teresina iniciaram uma paralisação nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (06). A categoria reivindica o pagamento dos salários atrasados e a assinatura do acordo de convenção coletiva.

A previsão é que a paralisação também ocorra no final da tarde, no horário de pico.

Strans

Em resposta, a Strans afirmou que busca resolver as questões do transporte público junto às empresas, garantindo assim, o serviço com qualidade aos usuários do transporte público de Teresina.

Confira nota do Setut na íntegra:

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) informa que o setor tem enfrentado dificuldades financeiras, sobretudo no que tange a insumos e salários dos trabalhadores. Com o constante descumprimento por parte da Prefeitura de Teresina dos repasses de subsídios devidos, o sistema de transporte público enfrenta desequilíbrio econômico e déficit operacional.

O SETUT esclarece que já enviou um ofício à Strans informando a situação e aguarda retorno da Prefeitura para uma resolução efetiva desse problema. A gestão municipal deve assumir a responsabilidade e sua omissão tem prejudicado a todos: população, trabalhadores e concessionárias.

Confira nota da Strans na íntegra:

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) informa a respeito da paralisação do transporte público, nesta manhã de segunda-feira (6), que não foi informada, oficialmente, da paralisação pelo Sintetro e nem pelo Setut. Sendo assim, não teve tempo hábil de realizar o cadastramento de ônibus para atender a população no horário em que foi realizada a paralisação na Capital.

A Strans busca resolver as questões do transporte público junto às empresas que operam o transporte na Capital e assim garantir o serviço com qualidade aos usuários do transporte.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.