GP1

Piauí

Professores da UESPI deflagram greve por tempo indeterminado

“Acaba na hora que o governador negociar com a gente. Quem vai dar o prazo na nossa greve é o governador", declarou Rosângela.

Professores da Universidade Estadual do Piauí deflagraram na manhã desta segunda-feira (18) uma greve por tempo indeterminado em todos os campi da instituição. Bloqueando as duas principais entradas da Universidade no campus do bairro Pirajá, docentes protestaram na frente do prédio da Universidade por melhores condições de trabalho de funcionários e terceirizados.

Uma das líderes do movimento grevista, professora Rosângela, em entrevista ao GP1, informou que o movimento só vai acabar quando o governador decidir negociar com os professores e avisou que a greve vai abranger todo o estado. A paralisação implica no fechamento de todos os campi da instituição em adesão ao movimento dos professores.

  • Foto: Divulgação/AscomGreve dos professores na UespiGreve dos professores na Uespi

“O interior já está fechando quase todo com a gente e nessa semana a gente quer fechar os três campi aqui da capital e no interior vários campos já aderiram", afirmou Rosângela.

Rosângela também revelou que o movimento buscou negociar com o governador Wellington Dias em outubro de 2018, mas sem sucesso. Uma das pautas da reunião seria a implantação imediata das promoções e mudanças de regime. “É possível negociar sim. Mas por exemplo, umas das nossas pautas é a implantação imediata das promoções e mudanças de regime. Desde outubro do ano passado que a gente tenta negociar essas pautas. Não tinha impedimento nenhum e nós não conseguimos negociar. Agora ele está colocando para nós a lei de responsabilidade fiscal”, disse a professora.

O movimento sem previsão de término segue hoje, às 11h30, para a FACIME e à noite terá manifestação no campus Clóvis Moura, localizado no Dirceu.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.