GP1

Piauí

Avelino Neiva ingressa com recurso para não devolver R$ 1,3 milhão

O atual presidente da Codevasf e ex-secretário de Infraestrutura do Piauí foi condenado pela Justiça Federal em ação civil de improbidade administrativa.

Condenado pela Justiça Federal ao pagamento de R$ 1.327.968,08 (um milhão, trezentos e vinte e sete mil, novecentos e sessenta e oito reais e oito centavos) em ação civil de improbidade administrativa por irregularidades na construção do Aeroporto Internacional da Serra da Capivara, o presidente da Codevasf Avelino Neiva, ex-secretário de Infraestrutura do Piauí, ingressou com recurso de apelação no dia 28 de fevereiro deste ano.

Condenados no mesmo processo, a Construtora Sucesso, o ex-diretor da Unidade de Engenharia da secretaria, Osvaldo Leôncio da Silva Filho, e o ex-superintendente de Obras e Serviços, Severo Maria Eulálio Filho também apelaram da sentença.

  • Foto: DivulgaçãoAvelino NeivaAvelino Neiva

O juiz Pablo Baldivieso, da Vara Federal de São Raimundo Nonato, determinou, em despacho feito no dia 01 deste mês, o envio dos autos ao MPF para apresentar contrarrazões aos recursos de apelação, e ainda para tomar ciência acerca da sentença de mérito.

Os autos, em seguida, serão enviados ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

Entenda o caso

O Ministério Público Federal ajuizou ação de improbidade tendo em vista as irregularidades apuradas na utilização de recursos federais destinados à construção do Aeroporto Internacional da Serra da Capivara.

Os recursos foram provenientes do Convênio Federal nº 250/2002 celebrado entre a União, através do Ministério do Turismo – MTUR, e o Governo do Estado do Piauí, por meio da Secretaria de Infraestrutura do Piauí – SEINFRA/PI.

Segundo o MPF, foram encontradas irregularidades em dois contratos firmados com a Construtora Sucesso, o primeiro celebrado no dia 26/11/2007 cujo valor foi de R$ 7.438.831,10 e o segundo firmado em 28/08/2008, no valor de R$ 3.859.650,32.

O órgão ministerial apontou, assim, que somando as irregularidades em nos dois contratos, o valor de dano ao erário totalizou R$ 8.711.503,36 (oito milhões, setecentos e onze mil, quinhentos e três reais e trinta e seis centavos). Narrou ainda que apesar das irregularidades apontadas, a obra foi parcialmente recebida pela Secretária de Infraestrutura.

Os réus foram condenados no dia 11 de dezembro de 2018.

Outro lado

Avelino Neiva não foi localizado pelo GP1.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.