GP1

Piauí

Ex-policiais do Piauí vão a Júri Popular acusados de homicídio

A sentença de pronúncia foi dada, no dia 8 de maio deste ano, pelo juiz de direito Antônio Reis de Jesus Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri.

O juiz de direito Antônio Reis de Jesus Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri, decidiu pela pronúncia dos ex-policiais militares Francisco José Wellington da Silva Sousa e Leandro Reis Alves de Oliveira acusados de homicídio contra o motorista de ônibus Manoel Messias Ramos Ferreira, em Teresina. A sentença foi dada no dia 8 de maio deste ano.

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Estado do Piauí, no dia 21 de setembro de 2014, por volta das 07h30, no Loteamento Verde Cap, na Usina Santana, Josué Sousa da Silva teria ceifado a vida de Manoel Messias Ramos Ferreira, mediante disparos de arma de fogo, supostamente, a mando dos denunciados Francisco José Wellington Silva Sousa e Leandro Reis Alves de Oliveira, que teriam planejado uma emboscada para o cometimento do delito.

De acordo com os autos, a vítima integrava uma quadrilha especializada em assaltos em Teresina, cuja a função seria acompanhar a movimentação dos locais visados e repassá-las aos comparsas Francisco José Leandro.

Consta que, no dia do fato, Manoel teria sido conduzido ao local do crime sob o pretexto de averiguar um imóvel, localizado próximo à região do Clube dos Rodoviários, que possivelmente seria assaltado. No entanto, no referido local, já estaria o acusado Josué, aguardando a vítima, que teria sido surpreendida com 03 (três) disparos de arma de fogo, que provocaram o seu óbito.

O motivo do crime teria sido o fato da vítima ter ameaçado Francisco José e Leandro, em delatar à polícia o esquema criminoso do qual participavam.

A defesa de Francisco José e Leandro, em alegações finais, pleiteou pela impronúncia dos denunciados alegando a ausência de indícios de autoria do fato.

O magistrado decidiu então pela pronúncia de Francisco José e Leandro para que sejam submetidos a julgamento pelo Tribunal Popular do Júri por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e com utilização de recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Expulsões

O soldado Francisco José Wellington Silva Sousa foi expulso dos quadros da Polícia Militar do Piauí em setembro de 2015. Ele foi apontado pela Polícia Civil como chefe da Guarda de Armas da Colônia Agrícola de Teresina que alugava armas para bandidos realizarem diversos roubos em lojas de Teresina.

Em um dos crimes, os bandidos teriam conseguido levar R$ 3 milhões da Granja União, no bairro Piçarra, em outubro de 2013.

Já Leandro Reis Alves de Oliveira foi expulso pelo comandante coronel Lindomar Castilho, no dia 24 de julho deste ano, acusado de participação na morte do motorista de ônibus Manoel Messias Ramos Ferreira.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Soldado é expulso da PM acusado de matar motorista de ônibus em Teresina

Marcada audiência de policial acusado de matar motorista em Teresina

Polícia Militar expulsa soldado José Wellington

Policial Francisco José Wellington é preso em Teresina

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.