GP1

Piauí

Cabeleireiro ensina como envenenar gatos em vídeo e gera revolta em Picos

No pequeno vídeo, o profisisonal não afirma que envenenou um animal, mas fala um “passo a passo” de como fazer as conhecidas bolinhas de carne com veneno.

Um vídeo compartilhado nas redes socias tem gerado bastante repercussão na cidade de Picos. No registro, um cabeleireiro identificado como Juscelino Andrade, que trabalha em um famoso salão de beleza daquele município, explica como envenenar um gato.

No pequeno vídeo, Juscelino não chega a afirmar que envenenou um animal, mas fala o “passo a passo” de como fazer as conhecidas bolinhas de carne com veneno.

“Deixa só o pozinho, passa na peneira o pó, botou na carne moída”, afirma o profissional em um trecho do vídeo, onde ele conversa com outras pessoas, que não aparecem no registro.

Protetores de animais protestam

Após a repercussão do caso, a ONG Amigos Protetores dos Animais de Picos (APAPI) emitiu nota de repúdio e nesta segunda-feira (11) anunciou que já adotou medidas judiciais em relação ao fato.

Nota de repúdio

Devido ao lamentável episódio ocorrido neste sábado (09) em que foi relatado envenenamento de animais em redes sociais, a Apapi (Amigos Protetores dos Animais de Picos), repudia toda e qualquer ação de maus tratos contra animais e segue acompanhando o desdobramento do caso. A denúncia ainda não foi oficializada junto à Polícia. Ciente de que a nossa função é: proteger, zelar e cuidar dos animais.

Não compactuamos com qualquer meio ou forma de abafar o caso. Com muita tristeza foi assistido o vídeo em que relatam à forma e o tipo de veneno usado para ceifar a vida desse gatinho. O assunto foi tratado com total deboche e risos como se a vida dele não importasse. Além de comentar o crime de maus-tratos ainda incentivam o crime a usar as redes socias para tal ato. É lamentável que com Leis rígidas ainda nos deparamos com situações como essa.

Deixamos aqui o nosso total repúdio ao ocorrido e fortalecemos aqui a nossa aliança com a causa animal. ATENÇÃO: Quem transmitir, publicar ou divulgar, inclusive nas redes sociais, registros de prática de crime violento ou conteúdo que induza à sua prática poderá responder por incitação ao crime, com pena de até seis meses de detenção. A pena é de três a seis meses de detenção, além de multa.

Outro lado

O GP1 entrou em contato com Juscelino Andrade na noite desta segunda-feira (11), através de mensagem no Instagram, mas até a publicação desta matéria não obteve retorno.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.