GP1

Política

MP vai investigar nepotismo envolvendo Lucy Silveira

O promotor Hugo de Sousa Cardoso, da 33ª Promotoria de Justiça de Teresina, está investigando a prática de nepotismo no gabinete do deputado Firmino Paulo, sobrinho do prefeito de Teresina.

O Ministério Público do Estado do Piauí instaurou notícia de fato para investigar a prática de nepotismo envolvendo a primeira-dama de Teresina, Lucy de Farias Carvalho Soares, mais conhecida como “Lucy Silveira” e o sobrinho, deputado estadual Firmino Paulo (PP). A investigação foi aberta no dia 24 de maio deste ano e está a cargo do promotor Hugo de Sousa Cardoso, da 33ª Promotoria de Justiça de Teresina.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1 Lucy Soares Silveira Lucy Soares Silveira

Lucy Silveira, esposa do prefeito Firmino Filho, foi servidora comissionada no gabinete do sobrinho, deputado estadual Firmino Paulo (PP) por mais de 3 anos.

Lucy foi nomeada em 27 de fevereiro de 2015 e exonerada em 28 de março de 2018.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Deputado estadual Firmino PauloDeputado estadual Firmino Paulo

Nomeação violou a Constituição Federal

A nomeação violou o artigo 37 da Constituição Federal que preceitua que as contratações para cargos públicos devem cumprir os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, em razão disso, o Supremo Tribunal Federal editou a Súmula n°13, que proíbe integrantes do Executivo, Legislativo e do Judiciário - no âmbito da União, Estados e municípios - de contratar parentes de autoridades e servidores públicos para cargos de chefia e assessoria.

Funcionário afirma que nunca viu Lucy no gabinete

Funcionário do gabinete do deputado Firmino Paulo, que pediu reserva ao seu nome em provável noticiário, afirmou que “nunca viu a primeira-dama dando um dia de serviço”.

Ação de improbidade administrativa

Lucy e Firmino Paulo podem ser alvo de ação de improbidade administrativa, terem que ressarcir os danos causados ao erário devidamente corrigidos, proibidos de contratar com o Poder Público, perderem a função pública e os direitos políticos suspensos por até 8 anos.

Lucy recebia mensalmente o valor de R$ 3.800,00 (três mil e oitocentos reais).

Outro lado

Procurado na manhã desta quarta-feira (30), o deputado estadual Firmino Paulo afirmou que não foi notificado e que só vai se pronunciar após receber notificação.

A primeira-dama Lucy Silveira não foi localizada pelo GP1.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.