GP1

Saúde

Ministro Marcelo Queiroga é diagnosticado com covid-19

Esse é o segundo caso de um infectado por coronavírus na delegação brasileira nos Estados Unidos.
Por Estadão Conteúdo

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que acompanha o presidente Jair Bolsonaro em viagem aos Estados Unidos, foi diagnosticado com covid-19. Por causa do teste positivo do ministro, a diplomacia brasileira decidiu suspender a presença de diplomatas nas reuniões previstas para ocorrer nesta quarta-feira, 22, na Assembleia-Geral da Nações Unidas. É o segundo caso de um infectado por coronavírus na comitiva do País.

Pelo Twitter, Queiroga confirmou o teste positivo e disse estar seguindo “todos os protocolos de segurança sanitária”. O ministro da Saúde não embarcou de volta a Brasília com Bolsonaro por causa do diagnóstico de covid. Ele ficou em Nova York, onde deverá cumprir uma quarentena de 14 dias. Médico, Queiroga se vacinou contra covid ainda em janeiro.

Queiroga esteve com Bolsonaro no plenário da Organização das Nações Unidas nesta terça-feira, 21, o que deve despertar reação internacional para rastrear os contatos do ministro e identificar possíveis focos de transmissão. Em uma foto postada em suas redes sociais, o ministro aparece no meio do local onde mais cedo discursaram os principais líderes mundiais.

A sequência de encontros de Queiroga na ONU deve despertar uma linha de rastreamento de contágio que pode atingir o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa.

Além do evento desta terça-feira, Queiroga participou do encontro de Bolsonaro com o primeiro-ministro do Reino Unido na segunda-feira. O ministro usou máscara na reunião. Na terça, Johnson se encontrou com o presidente Biden, na Casa Branca. O britânico e o americano estavam usando máscaras.

Já o presidente português está hospedado em Nova York no mesmo hotel onde a delegação brasileira esteve e onde Queiroga continuará até o fim da quarentena.

Ministros com quem Queiroga conviveu de maneira próxima nos últimos dias, como o chanceler brasileiro, Carlos França, e o titular do Meio Ambiente, Joaquim Leite, também devem ser monitorados. Os dois tiveram reuniões nesta terça-feira com o alto escalão do governo Biden. França se reuniu com o secretário de Estado, Antony Blinken, e Leite esteve com o enviado especial para o clima, John Kerry.

Queiroga acompanhou Bolsonaro na maior parte dos eventos em NY, incluindo em uma visita ao memorial às vítimas do 11 de setembro que aconteceu por volta das 15h30 desta terça-feira, no horário local. Queiroga já estava infectado.O Palácio do Planalto informou que outros integrantes da comitiva fizeram teste de covid-19 e tiveram resultado negativo.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.