Colunista Brunno Suênio
GP1

Exclusivo! Vereador de Teresina é indiciado por associação criminosa

O parlamentar foi indiciado no âmbito das investigações da Operação Filantropia, deflagrada em 2021.

O vereador da Câmara Municipal de Teresina, Gustavo de Carvalho (PSDB), foi indiciado pela Polícia Civil do Piauí pelos crimes de associação criminosa e peculato no âmbito da Operação Filantropia, deflagrada em 17 de dezembro de 2021. As investigações já foram concluídas e o inquérito agora se encontra em poder do Ministério Público do Estado do Piauí, através da 54ª Promotoria de Justiça de Teresina, que deverá se manifestar sobre a oferta ou não de denúncia à Justiça.

Durante a operação, realizada em conjunto com o Tribunal de Contas do Estado do Piauí e a Controladoria Geral do Município de Teresina, foi identificado o direcionamento de recursos de emenda parlamentar ao Instituto Educass, o qual possuía termo de parceria pública com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, contudo, sem a devida prestação do serviço ao Município de Teresina, nos anos de 2019 e 2020, ainda na gestão de Firmino Filho.

Foto: Alef Leão/GP1Gustavo de Carvalho
Gustavo de Carvalho

Segundo informação obtida com exclusividade por este colunista, a Polícia Civil do Piauí concluiu que o vereador Gustavo de Carvalho tinha conhecimento da incapacidade técnica do Instituto Educass para a prestação do serviço junto à Semam e, ainda assim, destinou emenda parlamentar para a entidade, caracterizando desvio de recursos públicos por meio de parcerias viciadas, uma vez que o Instituto Educass não tinha tempo legal para receber tais recursos (a empresa havia sido criada há cerca de um ano).

Constam ainda como indiciados a advogada Reginalda Bezerra da Costa Araújo, a ex-servidora da Prefeitura de Teresina, Teresinha Alves dos Santos Silva, a advogada Jakeline Maria de Carvalho Santana Silva, o proprietário do Instituto Educass, Yuri Gonçalves de Macedo, o professor Luciano Alves Magalhães, Antônio José Castelo Branco Romero, José Leonardo Alves dos Santos Siqueira e o ex-secretário executivo da Semam, Claudinei Alves da Costa Feitosa.

Para a Polícia Civil, a parceira foi constituída por força política do vereador Gustavo de Carvalho, coadunado com a ex-servidora Teresinha Alves dos Santos Silva e a advogada Reginalda Bezerra da Costa Araújo.

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.