GP1

Companheirada pede a Deus e ao Diabo que Henrique Pizzolato fique preso na Itália


Em dezembro de 2010, ao premiar Cesare Battisti com o status de asilado político, Lula fez mais que absolver simbolicamente um assassino condenado à prisão perpétua pela Justiça do seu país: também jogou no lixo o tratado de extradição firmado por duas nações amigas. A captura de Henrique Pizzolato depositou no colo do governo italiano a chance de vingar-se exemplarmente da afronta. Para tanto, basta fazer o contrário do que fez o Brasil ? e devolver ao berço esplêndido o mensaleiro que fugiu.
Imagem: ReproduçãoHenrique Pizzolato(Imagem:Reprodução)Henrique Pizzolato

Obrigada pelas circunstâncias a solicitar a extradição do quadrilheiro escalado para agir no Banco do Brasil, a companheirada no poder pede a Deus que a Itália e ao demônio que a Itália segure Pizzolato por lá. Ele sabe muito, está magoado com os chefões do bando, sente-se abandonado pelo PT e tem entaladas na garganta revelações que podem piorar o que já está ruim. Nem em sonhos os inquilinos da Papuda e os figurões em liberdade conseguem enxergar Pizzolato erguendo o punho cerrado enquanto desce a escada do avião.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.