Blog Opinião
GP1

A candidatura de João Vicente Claudino na visão do jornalista Zózimo Tavares


JVC resiste

O pré-candidato do PTB ao Governo do Estado, senador João Vicente Claudino, foi o que pegou o maior tombo até agora na corrida sucessória. Ele se planejou, o tempo inteiro, para ser candidato pelo bloco governista, mas, na última hora, puxaram-lhe o tapete. Com isso, o petebista se viu obrigado a procurar um novo rumo.

Quando João Vicente Claudino foi descartado pelo ex-governador Wellington Dias, no final de março, ele era, entre os pré-candidatos governistas, o de melhor desempenho nas pesquisas de intenção de voto, liderando em todas elas, tanto as feitas por institutos locais como as realizadas por institutos nacionais.
Imagem: Foto: ReproduçãoPré-candidato do PTB João Vicente Claudino(Imagem:Foto: Reprodução)Pré-candidato do PTB João Vicente Claudino
Já fora do governo, como candidato independente, o senador manteve a sua liderança inabalada. As novas pesquisas de intenção de voto não registraram avanço de sua candidatura, mas também não acusaram queda, o que atesta a solidez de seu nome para o Governo do Estado, em qualquer cenário.

As lideranças convocadas pelo PTB para o recente encontro estadual realizado em Teresina mostraram, mais uma vez, a viabilidade eleitoral de seu nome. Apesar do assédio do governo, não houve defecções no PTB. Os líderes petebistas se determinaram a continuar fieis à orientação política do senador.

O PTB reuniu no evento de Teresina 72 prefeitos, 44 vice-prefeitos, 410 vereadores, deputados estaduais e outras lideranças políticas, todas elas entusiasmadas com a candidatura de João Vicente Claudino. Pesquisas realizadas pelo partido, para consumo interno, indicam que seu nome não sofreu abalo após a saída do governo.

O desafio do senador, agora, é passar para o eleitorado a motivação da militância de seu partido e dos aliados, apresentando uma mensagem que possa angariar mais simpatia dos votantes e uma adesão maior ao projeto de poder e de desenvolvimento do PTB.O mais fica por conta da campanha.

*Zózimo Tavares é editor chefe do jornal Diário do Povo

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.