Blog Opinião
GP1

Estrebuchadas de um piauiense


*Zé da Cruz
Imagem: Wanessa Gommes/GP1Zé da Cruz(Imagem:Wanessa Gommes/GP1)Zé da Cruz
“O governo Wilson Martins só está inaugurando as obras deixadas por Wellington Dias”. É concordando com o senador JVC que vou basear meu texto. O trabalhador concorda com o patrão. Historicamente sempre existiram e sempre vão existir divergências: um por achar que tá pagando muito e que estão trabalhando pouco; o outro acha que tá ganhando pouco, embora trabalhando muito.

Quando escrevi “Ben Ali”, já cantei a pedra com relação aos tiranos das terras por onde o Nazareno pisou, e aí foi “pimba na gorduchinha” já dançou um “bocado e tem outro bocado na fila para dançar. Se fosse por essas bandas seria debaixo do boi, por lá é debaixo de bala, pois não existem governos ,reinos, ministérios, sem o povo e a sua simpatia, sejam governos legítimos ou ditaduras disfarçada de democracia.

Quando escrevi “Armagedom Piauiense” fiz algumas críticas ao atual governo com relação ao caos administrativo do estado. Além dos comentários na internet, recebi uma carta muito bem redigida por alguém que, defendendo o governo, chegou a me chamar na supracitada de “homem de pouca visão”. Hoje venho novamente a público, desesperado como todo cidadão comum que sempre paga o pato, a galinha, o porco ou qualquer bípede ou quadrúpede que aparecer, forçosamente é claro. Venho refazer um apelo, começando pelos descasos na saúde: para se fazer uma cirurgia a demora é de mais de ano; marcar uma consulta leva mais de mês e mais três para ser atendido. “Duvide..o..dó...” que alguém marque uma consulta para um neurocirurgião infantil, a não ser que tenha uma peixada muito grande, do tamanho de um tubarão.

Não vou nem falar da segurança beleléu, pois basta olhar para o caso Fernanda Lages para ver o retrato da nossa policia “é ou não é”?. É covardia falar da população mais pobre da periferia, largada a todo tipo de sorte, maleita, ”caé,” moleza,” zica” e etc. Ah, ia esquecendo da tal Câmara de Combate ao Crack que tem à frente uma doutora num sei das quantas que pretende combater essa e outras drogas, somente com palestras, panfletos e caminhada . E pior: dentro do Palácio do Karnak. Me engana que eu num gosto!!!

Com relação à politica habitacional tem uma lista de obras do Semeando Moradia paradas e outras tantas para serem começadas, tem uma pilha de contratos na Caixa esperando só a contrapartida do governo do estado. Quanto à cultura, essa tá aculturada. Parece que naquele prédio da FUNDAC tem um jumento enterrado quem vai pra lá some, ninguém ouve nem falar, fica é mais desconhecido. A mocinha que tá lá ( como é mesmo nome dela?) lembra-me a especialidade de uma laranja, mas deixa pra lá. A tal moça exterminou os Telecentros e acabou com os Pontos de Cultura, “ô escrincha!!!!”.

Na educação pública? Ganha pouco o funcionário, e tem baixo rendimento os alunos. Um finge que dá aula; o outro finge que assiste. É como bem disse o Senador: estão só tocando algumas coisas do governo passado; e eu acrescento: piorando umas e eliminando outras; em especial os programas sociais deixando as comunidades pobres do Piauí fragilizadas e “de tanga sem chupar a manga”.

O governo tá pegando fogo, literalmente. Recorda-me a Roma Antiga e o imperador Nero, do jeito que vai indo, logo estarão chamando o nosso governador de W. Bush piauiense, pois ele arrecadou mal, gastou pior ainda e politicamente por aquelas bandas onde é seu habitat natural, não se elege mais nem pra inspetor de quarteirão. Foi o pior governo dos States.

Para não dizerem que sou radical xiita, revoltado e não falei das flores e outras coisitas mais, tem uma coisa boa... pra eles: vão comprar dez milhões em medicamentos sem licitação. Tem branquinho que vai “lavar a burra”. Invocando o santo do pau oco, eu escrevo para que possamos estribuchar juntos e em voz alta: “é uma lástima Deoclécio !!!!.”

*Zé da Cruz poeta e liderança comunitária

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.