Blog Opinião
GP1

Bolsa Estiagem


Parte de regiões Norte, Nordeste e norte de Minas Gerais sofre com os efeitos de seca inclemente. Independente de matiz partidária de governo, o “Bolsa Estiagem” é uma necessidade que se impõe em épocas cruciais, mas deve ser bem fiscalizado.

O Brasil deveria ter sempre um estoque de alimentos de primeira necessidade, em grande quantidade, para atender a esses momentos irregulares por que passam determinadas regiões brasileiras. Mas é preciso que esses alimentos cheguem realmente às mãos dessas famílias necessitadas.

Por outro lado, os estados onde se localizam os municípios em situação de calamidade da seca deveriam – governos e políticos – envidar todos os esforços para levar água em quantidade diariamente a essas localidades. É inimaginável famílias ficarem sem água para beber e outras necessidades básicas, e sem contar as perdas de animais.

Mas os governos estaduais, municipais e seus políticos demonstram pouca preocupação com as calamidades, pois não se sensibilizam de forma substantiva a empenhar-se para encontrar solução rápida emergencial, e de médio ou longo prazo. Por exemplo, perfurar poços artesianos em locais estratégicos da seca, construir cisternas e adutoras. Ao contrário, em plena crise de seca, continuam as suas rotinas de vidas políticas como se nada estivesse ocorrendo, quando deveriam estar engajados para minorar o sofrimento de seus irmãos. Entretanto, em épocas de eleições, os candidatos aparecem mesmo nas regiões mais distantes para fazer promessas em troca de votos.

*Júlio César Cardoso Bacharel em Direito e servidor federal aposentado

Curta a página do GP1 no facebook: www.facebook.com/PortalGP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.