GP1

Brasil

PM aponta arma contra apoiadores de Lula em Juiz de Fora

A cidade mineira foi palco de atentado a faca contra o então candidato Jair Bolsonaro (PL) em 2018.
Por Estadão Conteúdo

Um membro da Polícia Militar (PM) de Minas de Gerais, cuja patente não foi identificada, apontou um fuzil contra manifestantes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na manhã desta quarta-feira, 11, em Juiz de Fora (MG), horas antes de evento do ex-presidente com apoiadores à sua pré-campanha eleitoral na disputa presidencial. Houve aumento da segurança do petista no município, situação que não é confirmada pela direção estadual da legenda em Minas Gerais.

Juiz de Fora foi palco do atentado a faca, feito por Adélio Bispo, contra o presidente Jair Bolsonaro (PL), em 2018, durante a campanha eleitoral.

Procurado pela reportagem do Estadão, o governador Romeu Zema (Novo) não se manifestou sobre o ocorrido até a publicação deste texto. O comando da PM em Juiz de Fora alegou que os agentes estavam no local para garantir a segurança do evento. Com a chegada de um grupo apoiador de Bolsonaro, em protesto contra a presença do petista no município, houve ameaça de confrontos.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra a ação do PM contra os manifestantes petista. O militar aponta o fuzil para integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), um dos grupos que esperava pela chegada de Lula ao município, para manifestar apoio à sua pré-candidatura à Presidência da República.

Nas imagens é possível ver os defensores do ex-presidente discutirem com os membros do movimento, que portavam bandeiras verdes e amarelas do Brasil, em frente ao Aeroporto da Serrinha.

Durante o período da manhã e início da tarde desta quarta-feira, 11, houve manifestações em diversos pontos de Juiz de Fora, contra e a favor da presença do petista na cidade.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.