Fechar
GP1

Brasil

INSS passa a usar inteligência artificial dia 15 para detectar fraudes

O presidente do INSS disse que quem apresentar atestado médico falso responderá criminalmente.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começará a testar o uso de inteligência artificial para cruzar dados de atestados médicos, com o objetivo de detectar possíveis fraudes, a partir do dia 15 de janeiro.

O órgão informou que o sistema vai aprimorar a checagem de dados, principalmente no sistema Atestmed, que permite ao usuário enviar seu atestado médico de maneira online e até mesmo conseguir o pedido de benefício por incapacidade temporária. De acordo com peritos da Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP), o sitema tem favorecido algumas fraudes.

Com a ferramenta, será possível analisar, por exemplo, a identificação dos médicos, os registros no CRM, a grafia (letras) dos profissionais e os disparos em massa de um mesmo IP. De acordo com o presidente do INSS, Alessandro Stefanutto, quem fraudar atestados médicos responderá na esfera ciminal.


"Já identificamos alguns casos, e eles foram entregues à Polícia Federal, que tomará as medidas necessárias. E podem estar certos de que pessoa que apresentar atestado médico falso vai responder criminalmente", alertou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.