GP1

Ciência e Tecnologia

ONU adverte que 2016 pode ser ano mais quente da história

Superfície de gelo no Ártico foi a segunda menor em 37 anos neste verão.

A Organização Meteorológica Mundial (OMM), agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) advertiu nesta sexta-feira (16), que 2016 está no caminho de se transformar no ano mais quente já registrado na história da humanidade, com temperaturas extremamente altas.

O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, afirma que foram observados níveis excepcionalmente altos de concentração de dióxido de carbono e que recordes de temperatura foram quebrados. "Fomos testemunhas de um prolongado período de extraordinário calor e tudo indica que isto se transformará na nova norma", sustentou o secretário.

  • Foto: DivulgaçãoTemperaturaTemperatura

De acordo com informações do G1, a porta-voz da OMM, Claire Nullis disse que as afirmações estão baseadas em dados da Nasa e do Centro Europeu para as Previsões Meteorológicas a Médio Prazo. "A temporada excepcionalmente longa de aquecimento global continuou em agosto, que foi o mais quente em registros tanto na superfície terrestre como nos oceanos", disse Claire.

Segundo os dados, a superfície de gelo o Ático no verão do hemisfério norte deste ano foi a segunda mais reduzida dos últimos 37 anos. A extensão do gelo foi de 4,14 milhões de quilômetros quadrados. A menor superfície de gelo ártico é de 17 de setembro de 2012, quando diminuiu até chegar a 3,39 milhões de quilômetros quadrados.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.