Polícia finaliza inquérito que investiga psicólogo por assédio no Piauí

- atualizado

A Delegacia de Polícia de São Raimundo Nonato/PI instaurou inquérito policial, por solicitação do Ministério Público do Estado do Piauí, para investigar um psicólogo acusado de assédio sexual.

As duas supostas vítimas, foram atendidas pelo psicólogo no CAPS da cidade.

Uma delas relata que o psicólogo durante a consulta trancou a porta do consultório e pediu que pensasse em um “jardim bem bonito e uma banheira com agua morna” e começou a passar a mão levemente nos braços, costas e depois passou a pegar em ambos os seios, fazendo isso por diversas vezes. Relata que boa parte do tempo, o psicólogo passou massageando-a e que a consulta demorou uma hora e trinta minutos.

A coordenadora do CAPS foi informada do acontecido, mas não instaurou nenhum procedimento para apurar os fatos.

A autoridade policial colheu depoimento da diretora de uma faculdade que afirmou ter sido procuradora pelo coordenador do curso de psicologia relatando que ouviu informalmente de uma estudante que esta procurou o consultório do psicólogo (a época professora da faculdade) para uma consulta e que durante o procedimento teria tentado hipnotiza-la e teria pegado em suas partes intimas.

O psicólogo foi ouvido e negou as acusações.

A delegada que apurou o caso encerrou os trabalhos sem indiciar o psicólogo “por não haver provas convincentes da materialidade do crime”.

Os autos do inquérito foram enviados ao Poder Judiciário no dia 02 de janeiro deste ano.

Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Herbert Sousa é jornalista. Contato: (86) 9 8806-8907 / (86) 9 9436-9811